Conheça o Plano Pastoral Diocesano para o quadriênio 2020-2023

Desde a última Assembleia Diocesana de Pastoral, realizada em novembro de 2019, a Igreja Particular de Campina Grande desenvolveu a partir da sua Coordenação Pastoral, com a aprovação do Bispo Diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, o novo Plano Pastoral que norteará as ações diocesanas no quadriênio 2020-2023.

Do que se trata? O que fazer? Por onde começar? Como fazer? Para quê fazer? São perguntas que a Coordenação Pastoral quer respondê-las no decorrer desses anos, visando sobretudo, a implantação de tais propostas nas paróquias e comunidades. O Padre João Afonso, Coordenador Diocesano de Pastoral, sintetiza a proposta do plano:

“O nosso Plano de Pastoral tem um caráter de continuidade, pois, como foi elaborado com base nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, ele segue a mesma linha. É fundamental que haja assembleias paroquiais para que todos os agentes de pastoral que não estiveram na assembleia de 2019 possam conhecer o conteúdo, as discussões e as prioridades que foram escolhidas na conclusão dos trabalhos da assembleia. As paróquias devem preparar seus agentes de pastoral fazendo formações considerando cada tema como está disposto no plano, de modo que todos possam compreender a dinâmica e ligação dos temas, pois, eles estão pedagogicamente relacionados e sequenciados, não tendo por assim dizer interrupções no processo pastoral”. Destacou o Coordenador.

Partindo dessa premissa, o Planejamento Pastoral é extremamente fundamental na caminhada de uma comunidade, pois com um olhar atento à realidade, o Plano é capaz de diminuir possíveis prejuízos e tornar a evangelização mais eficaz. Ademais, o Plano Diocesano de Pastoral quando implantado na comunidade, se torna uma expressão precisa que contempla a vida e a missão das pessoas.

É a partir de uma visão conjuntural que o Plano é elaborado e, para isso, existe uma Comissão que se reúne, que analisa, que coleta dados, que ouve à Comunidade, uma Comissão que reza para saber qual é a vontade de Deus.  E, dessa forma, permite o bom andamento da vida missionária eclesiástica podendo proporcionar caminhos seguros para a Igreja do amanhã

“A orientação que Dom Dulcênio e eu representando a coordenação damos é que as comunidades procurem estudar o plano pastoral e as diretrizes para poderem se apropriar das linhas gerais da evangelização, tanto da Igreja no Brasil como aqui na Diocese. Em seguida, fazer as devidas adaptações a realidade local de cada paróquia, mas lembrando, não pode fugir da norma geral que tem como farol: que são as diretrizes e o nosso plano, de modo que todos possam conhecer e viver esse projeto pastoral em estrita comunhão de fé e amor, sendo uma Igreja cada vez mais sinal de comunhão na Trindade”. Disse o Padre João Afonso.

Na Diocese de Campina Grande, o Plano Pastoral elaborado, é consoante com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019-2023, desenvolvidas pela CNBB. Ademais, o Plano Pastoral de Campina Grande, é uma preparação ao jubileu dos 75 anos de criação desta Igreja Particular que será em 2024.

Alicerçando-se nos eixos propostos pelas Diretrizes da Ação Evangelizadora, Pão, Palavra, Caridade e Missão, a Diocese dedicará a cada ano do quadriênio um eixo temático, ficando a cargo das Comissões Diocesanas desenvolverem ações no respectivo ano pastoral.

Ficando assim, portanto:
➡️ 2020 Ano da Fé – Pão e Caridade – Liturgia, Espiritualidade e Formação Sacramental (Comissão de Liturgia);
➡️ 2021 Ano da Esperança – Palavra –Iniciação à Vida Cristã e Animação Bíblica da Vida e da Pastoral (Animação Bíblico-Catequética);
➡️ 2022 Ano da Caridade – Caridade – Serviço à Vida Plena (Vicariato para a Caridade, Justiça e Paz);
➡️ 2023 Ano da Missão – Ação Missionária – Estado permanente de missão (Comissão da Ação Missionária).

Acessando o Plano Pastoral, será possível aprofundar o entendimento no que diz respeito aos objetivos e às metas que se pretendem alcançar. Em suma, a Diocese lança um olhar para a Evangelização no Brasil cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em comunidades eclesiais missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da Casa Comum e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude.

Por: Ascom

 

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Facebook

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This