Solenidade da Imaculada Conceição, Padroeira de Campina Grande

“Excelsa Mãe da Conceição volte a nós tão terno olhar”; este foi o refrão mais entoado pelo povo católico da Diocese de Campina Grande ao longo desses dias festivos dedicados à Padroeira Nossa Senhora da Conceição. Este ano, de modo mais direto, somente a parte religiosa foi contemplada com o novenário.

Desde 29 de novembro, a Catedral de Campina Grande ornou e devotou com brilho Nossa Senhora da Conceição, cuja festa solene foi realizada hoje, 08 de dezembro. Com uma programação atípica e adaptada devido à esse contexto de pandemia.

O dia 08 de dezembro

Com 5 Missas realizadas no decorrer do dia, os fiéis tiveram a oportunidade de escolher o melhor horário para participar desta Solenidade. Às 10h aconteceu Missa Solene que foi presidida por Dom Dulcênio e teve a pregação do Monsenhor Antônio Apolinário.

Das 15h às 17h uma linda carreata percorreu a cidade levando a Imagem de Nossa Senhora da Conceição. A concentração aconteceu no Hospital de Trauma, passou pelos hospitais Antônio Targino e Pedro I, como forma simbólica de agradecer aos profissionais da saúde pela luta contra a COVID-19 e seguiu com destino à Catedral, onde aconteceu o encerramento com a Santa Missa que foi realizada no estacionamento.

A Missa

Nesta última celebração, presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Dulcenio Fontes de Matos, inúmeros Padres e Diáconos participaram da Missa que foi realizada no estacionamento. Mais de 400 lugares foram distribuídos no local, com todos os protocolos de segurança sanitária. Além disso, havia um telão no interior da Catedral que exibia tudo que acontecia no estacionamento, a fim de acolher ainda mais fiéis para a celebração.

Homilia do Bispo

Dom Dulcênio destacou que a Solenidade da Imaculada Conceição se enquadra perfeitamente ao espírito do Advento, que prepara a vinda do Senhor pensando naquela que é toda pura e mãe. Lembrou que Maria, em hipótese nenhuma, abandona seus e filhos e referenciou Nossa Senhora como a saúde dos enfermos.

“Quando pensamos neste título memorável da Mãe da Saúde, de imediato, nos remontamos primeiramente à saúde física, a do corpo. Porém, o patrocínio da Virgem Imaculada principia pela alma, aquela dimensão imorredoura e, portanto, eterna do ser humano”, disse.

O Bispo de Campina Grande seguiu sua reflexão e falou sobre as tantas vidas perdidas e ameaçadas pelo coronavírus, e pediu ao povo que nunca se esqueçam de recorrer a Nossa Senhora nos momentos mais difíceis.

“Diante das diversas mazelas que podem nos atingir, recorrendo a ela, para que possamos escutar a sua resposta à reclamação de São Juan Diego, em sua aparição de Guadalupe: ‘Meu filho, nada te aflija. Não estou eu aqui que sou a tua Mãe? Não estás tu sob o meu amparo? Não sou eu vida e saúde? Não estás no meu regaço e sob a minha proteção? Tens necessidade de outra coisa?’
E assim, prossigamos no carregamento das nossas cruzes, sempre unidos ao nosso Redentor”, disse.

Por fim, Dom Dulcênio concluiu a sua Homilia suplicando a intercessão da Padroeira:
“Que a Imaculada Conceição continue a estar ao nosso lado durante este tempo tão difícil pelo qual atravessamos. Ela, a saúde dos enfermos, rogue a Deus pelas enfermidades nossas e nos faça compreender quão frágeis e quão necessitados somos do auxílio do seu Divino Filho”.

– Por: Ascom | Edição Textual: Pedro Freitas.
– Equipe que atuou neste encerramento com fotos, redes sociais e transmissão: Agnaldo Ferreira, Ana Laura, Angellyka Kelly, Camila, Fabrício Santos, Joaquim Urtiga, Maria Luíza, Milene, Priscila, Rafael Augusto e Vinicius Pires.
– A Transmissão oficial da Missa de encerramento: Tv Itararé.

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This