Santa Missa celebrada pelo Bispo de Campina Grande marca segundo dia do 24º Crescer

O segundo dia de programação do 24º Crescer foi marcado por Solene Concelebração Eucarística, presidida pelo Bispo Diocesano de Campina Grande, Dom Dulcênio Fontes de Matos, neste domingo, 14/02. Concelebrada pelo Padre André Moraes, da Paróquia da Barra de Santana, a Missa contou, ainda, com o auxílio litúrgico do Diácono Anchieta Araújo e de seminaristas, sendo transmitida pelos canais da diocese e da Comunidade de São Pio X no youtube.

Em sua homilia, o Bispo aprofundou a palavra da liturgia deste 6º domingo do Tempo Comum, refletindo sobre o evangelho segundo Marcos, capítulo 1, em que “Um leproso chegou perto de Jesus, e de joelhos pediu: ‘Se queres tens o poder de curar-me’. Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele, e disse: ‘Eu quero: fica curado”!

Instruiu que a maior lepra da vida espiritual é o pecado, que afasta os cristãos de Deus, relembrando também que Jesus feriu-se ao descer do Céu para socorrer a humanidade. Destacou ainda que, assim como a fé do leproso o salvou, também aos cristãos é dado o direito de, se pedirem e tiverem fé, serem purificados com o sangue redentor do Cristo.

Dada à reflexão litúrgica, o Bispo pautou-se em conjecturar sobre o tema do 24º Crescer, “Família, Casa da Palavra e da Esperança”. Primeiro, disse que a família é um santuário criado por Deus na terra e que a união e a paz nas famílias são consequências de uma vida de fé, esperança e amor.

“O cristianismo nasceu na família; da mesma forma que a família deve seu renascimento ao cristianismo. Podemos dizer que o primeiro fruto da árvore do cristianismo foi a Sagrada Família – Jesus, Maria e José. A união e a paz nas famílias são consequência de uma vida de fé, de esperança e de amor, que prolonga os efeitos sacramentais nos pais e nos filhos”, disse.

Em seguida, afirmou que Deus espera que o homem seja bom e fiel marido; da mulher, que seja sujeita a tudo o que é reto e justo, que seja mãe exemplar; e dos filhos, obediência, que sigam os exemplos dos pais, como representantes de Deus no seio familiar.

Finalmente, às famílias que se esforçam a seguir os ensinamentos do evangelho, garantiu que Cristo oferece força e coragem para vencer as dificuldades e ainda, socorro nas dores e tribulações. Por fim, Dom Dulcênio desejou que as famílias vivenciem o Crescer e transformem seus lares em casas de palavra e de esperança.

“Fazemos votos para que todas as famílias, especialmente as famílias que vivenciam o CRESCER nestes dias, transformem seus lares em Casas da Palavra e da Esperança, e que vivenciem em nossa Diocese, aprofundando neste ano, o ano da Palavra e da Esperança”, concluiu o Bispo.

Pregações

Neste segundo dia de encontro, a programação contou ainda com show católico do Ministério de Música Viver em Cristo, da Comunidade de São Pio X, pregação do Padre Gabriel Vila Verde, de Salvador, com o tema “Família, Escola das Virtudes”, pregação do Pe. Roger Luís e orações por Cura Interior, conduzidas pela missionária da Comunidade da Pia União das Irmãs da Copiosa Redenção, Irmã Zélia, de Ponta Grossa – Paraná.

Com informações: Ascom Pio X – Thiago Marques
Fotos: Joaquim Urtiga

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This