“Que os ensinamentos dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo sejam para nós uma regra de vida testemunhal do próprio Senhor”. Diz Bispo de Campina Grande

O Bispo de Campina Grande, Dom Dulcênio Fontes de Matos rezou a Missa da Solenidade de São Pedro e São Paulo, na Catedral Diocesana. A Missa foi transmitida pela Rádio Caturité e pelas mídias sociais da Diocese e da Catedral.

O Bispo Diocesano de Campina Grande, Dom Dulcênio Fontes de Matos, presidiu neste domingo (28), a Missa que marcou a Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo; o momento foi concelebrado pelo Padre Luciano Guedes, Vigário Geral da Diocese, com o apoio litúrgico do Diácono Ricardo Soares e com o serviço dos seminaristas.

Este foi o segundo domingo que a Catedral acolheu os fiéis após a reabertura das Igrejas na Diocese de Campina Grande e, diante de um número reduzido de fiéis obedecendo a capacidade dos 30%, Dom Dulcênio falou sobre as raízes da fé Católica, alicerçadas em Pedro e Paulo.

“Não sabemos se o coração dos Apóstolos já tinha discernido acerca da real Pessoa de Jesus. Mas, de uma maneira clara, percebemos que o coração de Pedro já tinha decodificado quem era Jesus: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. Pedro, era o mais sensível dos que seguiam Jesus. Paulo lutou, combatendo pela fé, para que o Evangelho chegasse aos pontos mais distantes da terra. Lutou inclusive contra si mesmo (cf. Rm 7, 19), contra os espinhos da carne; lutou com esperança, por isso espera a “coroa da justiça”, que lhe está reservada pelo “Justo Juiz”. Disse o Bispo

No decorrer de sua homilia, Dom Dulcênio falou da importância de São Pedro e São Paulo para a história do cristianismo; Pedro escolhido por Jesus para liderar a Igreja, Paulo, mensageiro intrépido do Evangelho, impulsionado por Jesus a ir aos povos anunciando a salvação. “Que os ensinamentos dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, transmitidos fielmente pela Igreja, sejam para nós uma regra de vida testemunhal do próprio Senhor”. Desejou.

Fundamentado nestes líderes, colunas da Igreja, São Pedro e São Paulo, o Bispo de Campina Grande, deteve parte de sua homilia a falar da primazia papal, dando destaque ao Sumo Pontífice, o Papa Francisco, que hoje sucede Pedro guiando a Igreja neste tempo tão difícil.

“Cristo não quis que essa autoridade fosse múltipla, mas que recaísse num só homem, e o escolhido foi Pedro. A instituição do Papado é realidade certa e concreta, é aquele a quem chamamos de Santo Padre e é o Vigário de Jesus Cristo. Estamos em pleno século XXI, em nada mudaram as prescrições de Cristo. Os destinos da sua Igreja repousam sobre um só homem, sobre um único homem, o Papa. A ele, devemos-lhe, principalmente, o maior respeito. Pelo fato de vermos nele Cristo, de quem faz as vezes”. Explicou Dom Dulcênio.

Ao final de sua homilia num gesto de união junto ao Sumo Pontífice, de modo muito oportuno, neste dia Solene para Igreja, o Bispo de Campina Grande fez um pedido, para que todos rezassem pelo Santo Padre, ao tempo em que agradeceu ao Papa por todo amor e todo bem feito à Igreja:

“Nosso respeito, nossa obediência, nossa devoção ao Santo Padre, o Papa Francisco, são hoje aqui renovados e repassados com um profundo sentimento de estima e de afeto, perante a nossa Diocese de Campina Grande, a quem peço, como Sucessor dos Apóstolos, e Bispo desta Igreja, que rezem pelo Santo Padre, o Papa Francisco. Obrigado, Papa Francisco, por seu amor devotado a nossa Mãe Católica. Que o Senhor o conserve e lhe conceda longa vida, faça-o feliz na terra e premiado no Céu”. Concluiu.

Por: Ascom
Fotos: Joaquim Urtiga

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This