Pela primeira vez: Dom Dulcênio celebra Missa de Ramos com a Catedral vazia

Em um Domingo de Ramos diferente, Bispo de Campina Grande fala sobre o Silêncio da Paixão do Senhor.

A cena é estranha, rara e inédita, a Semana Santa começou atípica com a ausência dos fiéis no templo, devido às restrições da pandemia do Covid-19; este Domingo de Ramos (05) entra para a história como o primeiro a ser celebrado sem a participação dos fiéis.

A Missa na Catedral de Campina Grande presidida pelo Bispo Diocesano Dom Dulcênio Fontes de Matos, caracterizou-se por ser uma missa em que o povo de Deus esteve, mais uma vez, unido em oração mediante as ferramentas de comunicação.

Contando com concelebração do Vigário Geral da Diocese, o Padre Luciano Guedes, e assistida liturgicamente pelo Diácono Ricardo, bem como, sendo auxiliada pelos seminaristas, a Benção dos Ramos deu o ponta pé inicial na Semana Maior para todos os católicos.

Uma semana considerada maior e com muito mais significado, uma vez que a Igreja Doméstica é convidada a ser protagonista à distância e a vivenciar os sacros momentos. A começar por este domingo, como destacara Dom Dulcênio ao conclamar todos os fiéis a fim de rezarem nesta Semana.

Rezar contemplando os mistérios desta semana, a começar deste domingo de Ramos que faz alusão à narrativa da paixão do Nosso Senhor, paixão que é um sinal de amor, expresso nas dores do crucificado, que em silêncio, aceita à vontade de Deus;

“Este silêncio ensurdecedor de Cristo fala ao coração de tantos sofredores do corpo ou do espírito; fala-nos nestes dias tão difíceis que se misturam – ou melhor: se harmonizam – com a profundidade da Semana Santa. O silêncio de Jesus é destreza para apaziguar-nos com Deus e conosco mesmos”. Disse o Bispo.

A fala pedagógica de Dom Dulcênio, abrindo esta semana santa, é um convite à escuta de Deus, escutar com ouvido de discípulo. Em uma sociedade tão barulhenta, a Liturgia deste domingo se torna uma grande lição, a do silêncio e compenetração do Cristo.

“É preciso escutar, atentamente, Deus, com o ouvido de discípulo. Cristo fala no Seu silêncio, porque fala o que viu junto do Pai. A nossa discreta e silenciosa, porém verdadeiramente convicção em Deus, só nos será possível se aquietarmos o coração para escutá-Lo atentamente, e, mediante esta audição, nascerão em nós às virtudes que farão frente ao sofrimento”. Ensinou.

Destacou ainda que o silêncio de Deus é como que uma melodia harmoniosa: “Nessa harmonia de silêncio e louvor, o Cristo abala os corações daqueles que O assistiam em Sua Paixão, a tal ponto de, nalguns deles, gerar a fé e testificarem: “Ele era mesmo Filho de Deus”. Isso também nos aconteça diante da nossa participação nos sofrimentos de Cristo, para que muitos se convertam pelo nosso testemunho de silêncio e resignação aos planos misteriosos e salvíficos de Deus”. Concluiu o Bispo de Campina Grande.

Reiterando seu pedido, Dom Dulcênio pediu a todos que rezassem com muita fé esta semana Santa e que não deixassem esses momentos passarem, mas buscassem reunir as famílias em torno da tv, do rádio e da internet para vivenciarem com amor a Semana Santa.

Transmissões dessa Semana Santa

As celebrações na Catedral serão transmitidas pelos veículos de Comunicação, a Rádio Caturité 104.1 FM e a Tv Itararé 18.1, que farão as transmissões da Ceia do Senhor, na Quinta feira às 17h. Na sexta, a Tv transmite a celebração da paixão às 15h, no sábado a Vigília Pascal, às 19h30 e no domingo a Missa de Páscoa às 10h. Já a Rádio Caturité irá transmitir todos os momentos, que também, poderão ser acompanhados pelas redes sociais da Diocese e da Catedral.

Por: Ascom
Fotos: Rafael Augusto

 

 

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This