“O Padre é um homem do povo. Vive por Cristo, com Cristo e em Cristo…” Disse Dom Dulcênio em Missa presidida no Seminário Diocesano

Neste dia 4 de agosto a Igreja celebra a memória litúrgica de São João Maria Vianney, Patrono dos Sacerdotes. Na Diocese de Campina Grande, este dia foi celebrado com júbilo no Seminário que tem como padroeiro, o Cura d’ Ars, em Missa presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, na manhã desta terça-feira (04).

A Missa foi concelebrada pelo Reitor do Seminário, o Padre Leandro Márcio, o Vice-reitor, Padre Josandro, o Diretor espiritual da Casa, o Padre Adauto, e o Padre Luciano Guedes, Vigário Geral da Diocese, além do Padre Raniere e do Padre Evanilson. Estiveram presentes também, os Padres Clebson e Padre Antônio Melo da Diocese de Palmeira dos Índios.

Com a presença dos seminaristas, que mantiveram todos os cuidados estabelecidos no tocante ao uso de máscaras e o distanciamento social, a Missa foi rezada em intenção de todos os sacerdotes e transmitida pelas redes sociais do Seminário e da Diocese. Dom Dulcênio, começou sua reflexão falando sobre o modelo do Padre João Maria Vianney, um Sacerdote simples, mas de grande intimidade com Deus.

“Pensar em João Maria Vianney, é pensar nos Padres Diocesanos, é pensar nos Párocos. A vida dele é um testemunho de que um coração pobre, humilde e simples é capaz de produzir muitos frutos para Deus. Testemunhou acima de tudo, a obra que o próprio Deus realizou nele. Relembro a todos os seminaristas e padres, o modelo do Cura d’Ars, como aquele que mais deve marcar a vida e o modo de ser padre”. Disse.

Nesta linha, o Pastor diocesano aprofundou sua homilia, e ao falar de vocação, destinou sua palavra aos seminaristas:
“Amados seminaristas, vocês foram chamados por Deus para ser padre nos dias de hoje. O padre é um presente de Deus à Igreja. Ele é escolhido entre os homens e é longamente preparado para assumir uma delicada e importante missão. Vocês foram escolhidos, ninguém está sendo forçado. No momento do chamado, vocês compreenderam a voz do Senhor. Por isso, toda vocação é um mistério”. Enfatizou.

E sobre o Sacerdote, o Bispo prosseguiu suas palavras, dizendo que o Padre é um homem de fé, aquele que contempla os horizontes mais distantes, é o homem do Altar que reza e oferece sacrifícios em expiação dos pecados da humanidade.

“O Padre é um homem do povo. É aquele que compreende o seu tempo e procura ser uma resposta aos anseios de Deus e às necessidades da Igreja e, portanto, do povo. Ele não é um homem solitário; ele é solidário. Vive por Cristo, com Cristo e em Cristo, assim sendo, com facilidade, pode testemunhá-lo”. Pontuou.

Por último, o Bispo de Campina Grande falou aos Padres e seminaristas sobre o maior tesouro da Igreja: A Eucaristia. E acerca do Santíssimo Sacramento que foi base sólida para toda a vivencia de João Maria Vianney, ele pediu aos padres e seminaristas que buscassem à Eucaristia:

“Amados padres e seminaristas, guardem no coração: A Eucaristia é tudo na vida do seminarista e do padre. Por exemplo: o sólido fundamento da vida de São João Maria Vianney foi a Eucaristia. Ele ensinava o povo a considerar este sacramento como essencial à busca da perfeição, no seguimento de Cristo e no espírito de doação”. Concluiu.

O clero diocesano é formado por 92 padres diocesanos, entre diocesanos e religiosos, a Diocese tem em média de 123 padres, além de 24 diáconos, sendo 2 provisórios e 22 permanentes, a ordenação de mais 4 Diáconos Permanentes está prevista para este mês de agosto. O Seminário Diocesano São João Maria Vianney possui 65 seminaristas, sendo 44 da Diocese de Campina Grande, e os demais das Dioceses de Patos e Petrolina.

Por: Ascom
Fotos: Joaquim Urtiga

Por: Ascom
Fotos: Joaquim Urtiga

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Facebook

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This