A Fazenda do Sol celebra os seus 17 anos de fundação

Atualizado em 25/06/19 às 10:223 minutos de leitura
Fundada em 13 de agosto de 2001, a Fazenda do Sol celebra os seus 17 anos de criação, neste domingo (19), com Missa presidida pelo bispo diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos. A Celebração Eucarística acontece às 11h, na Capela de Nossa Senhora do Carmo, localizada nas dependências da fazenda. A instituição de reabilitação de dependentes químicos é fruto da Campanha da Fraternidade de 2001, que teve como lema “Vida Sim Drogas Não”. O primeiro coordenador da entidade filantrópica foi o Pe. Constantino, da Congregação Salvatoriana.  Conforme lembra o Pe. Sérgio Leite, atual administrador, a fazenda surgiu por meio da ação de um grupo de leigos, motivamos pela CF daquele ano. "Um grupo de leigos de Campina Grande, motivados pela Campanha, se reuniram e começaram o trabalho. Posteriormente, um religioso Redentorista assumiu a instituição, passando, tempos depois, a ser coordenada pelos Passionistas – Congregação da Paixão de Cristo", lembra. "O trabalho é feito a partir da oração, que dá aos internos a possibilidade de experiência com Deus; a terapia ocupacional que leva a pessoa a ocupar o seu tempo, e a convivência começar a olhar o outro de forma humana “como gente”. Pelo menos 40% dos internos, conseguem realizar todo o tratamento e sair recuperado do local. Com esta proposta de mudança de vida, partindo dos valores humanos e cristãos, inclusive com aqueles que cumprem seu tempo de permanência", explica o padre. O coordenador da fazenda conta como é a rotina dos internos. "O trabalho na Fazenda começa cedo, antes mesmo do sol surgir. Os internos rezam o terço ao amanhecer, e compartilham da Palavra de Deus na igreja construída no local. O contato com a natureza também contribui para a eficácia do tratamento. Quando não estão na capela, eles estão se reversando nos trabalhos diários como cuidar das hortas, do jardim, da roça e outras atividades agrícolas". Segundo Pe. Sérgio, o principal critério para entrar na Fazenda é a boa vontade e reconhecer que precisa de ajuda. "Para permanecer na fazenda o interno precisa se adequar a algumas normas. A disciplina é fundamental no auxílio dos trabalhos de recuperação. Durante o tratamento a pessoa não pode sair do local. Também tem que obedecer outras regras como horário certo para as refeições e acolhimento para o descanso”, revela o administrador da instituição. A manutenção do local é feita por meio da ajuda dos familiares, comunidades cristãs, além do auxilio da prefeitura municipal que contribui com a água e energia da fazenda. "A fazenda depende das doações sociais, e todos são chamados a serem colaboradores desta ação de amor para com o próximo. Os internos são mantidos graças as doações e pelos trabalhos de muitos voluntários como psicólogos, médicos, dentistas", conta o Pe. Sérgio. A Fazenda do Sol, que recentemente acolheu migrantes da Venezuela, fica localizada na BR 230 – Km 143, em Santa Terezinha - Campina Grande-PB. Para outras informações (83) 3338-2737 / 99977-4013.

Comentários (0)