Clero Diocesano de Campina Grande vivencia Retiro Espiritual Anual

Atualizado em 09/07/24 às 20:204 minutos de leitura169 views


O Clero Diocesano de Campina Grande deu início ao seu retiro anual de espiritualidade na noite de segunda-feira, 08 de julho, estendendo-se até sexta-feira, dia 12. O evento acontece no Convento de Santo Antônio, Ipuarana, em Lagoa Seca e é marcado por momentos de profunda reflexão e comunhão espiritual.

O Arcebispo Emérito do Ordinariato Militar, Dom Osvino José Both, é o pregador deste retiro, que foi fraternalmente acolhido por Dom Dulcênio, Bispo Diocesano de Campina Grande-PB. Dom Dulcênio expressou sua gratidão pela presença do ilustre pregador, destacando a importância deste encontro para aprofundar a espiritualidade e fortalecer os laços fraternos entre os membros do clero.

Na primeira palestra, Dom Osvino José Both explorou as profundidades do livro "DEUS OU NADA", do Cardeal Robert Sarah, enfocando a certeza do amor incondicional de Deus por cada indivíduo. O pregador enfatizou que o amor divino transforma e eleva aqueles que se abrem a ele, lembrando que nossa dignidade humana está em viver esse amor em todos os aspectos da vida.

No segundo dia do retiro, Dom Osvino conduziu a reflexão sobre "Como podemos conhecer a Deus que nos ama incondicionalmente?" Ele ressaltou a importância da comunicação divina ao longo da história, desde a criação até a revelação plena em Jesus Cristo, e como a fé cristã é um dom que nos capacita a aceitar e viver a verdade revelada por Deus.

Ainda neste segundo dia, durante sua meditação, o Arcebispo lembrou aos presentes que cada padre da Diocese de Campina Grande é um colaborador dos Sucessores dos apóstolos de Jesus Cristo, enviado para anunciar a Boa Nova e pastorear os fiéis. Ele reafirmou a importância da diocesaneidade, que se manifesta no amor à diocese, na comunhão fraterna entre os padres e no zelo pastoral pelo povo de Deus.

O pregador também destacou que a fraternidade sacerdotal nasce da fé e da ordenação, formando um vínculo sacramental e espiritual entre os presbíteros, que deve se manifestar em ajuda mútua e colaboração pastoral. “O padre diocesano, em sintonia com o Bispo, é responsável por conduzir, animar e santificar a comunidade paroquial. Seu ministério deve ser ético, competente, criativo e misericordioso, sempre visando o bem comum e o crescimento espiritual dos fiéis. Ele deve atuar com amor, bondade e dedicação, refletindo a imagem do Bom Pastor e sendo um sinal visível do amor misericordioso de Deus", destacou.

O retiro continua a fortalecer o compromisso dos padres diocesanos com sua vocação pastoral, incentivando-os a viver em comunhão e serviço à Igreja, sob a orientação e liderança de seu Bispo.

Com informações e fotos: Padre Márcio Henrique e Padre Haroldo Andrade

Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia

Comentários (0)