Mais uma etapa da Escola Regional de Formação para Catequistas da CNBB NE 2 é concluída

Atualizado em 07/07/24 às 10:107 minutos de leitura119 views


A Escola Regional de Formação de Catequistas da CNBB Nordeste 2 – Irmã Igara Lemos Gibson (Ir. Visitatio) concluiu mais um módulo de capacitação para agentes catequistas atuantes em diversas dioceses e arquidioceses do Nordeste brasileiro. O evento teve início na quinta-feira, dia 04, e encerrou neste domingo, 07 de julho, no Convento Ipuarana, em Lagoa Seca (PB). Um total de 140 participantes foi beneficiado com aulas presenciais em cinco disciplinas.

Durante o módulo, que se estendeu até sábado (6), os participantes não apenas receberam formação acadêmica, mas também participaram de Missas, momentos de fraternidade e da formatura. Do total de inscritos, 118 participaram das disciplinas "Marcos Celebrativos do Catecumenato", "Catequese e Liturgia", e "Catequese Mistagogia e Eucaristia: fonte de vida e missão", ministradas pelos padres Elison Silva, José Jorge Santos Rodrigues e José Marcondes Neves.

Missa de Encerramento

A Missa de encerramento do módulo foi presidida por Dom Dulcênio, Bispo Diocesano de Campina Grande e referencial para a Dimensão Bíblico-Catequética no Regional NE 2 da CNBB, que, em sua homilia, refletiu sobre as leituras propostas para o 14º Domingo do Tempo Comum pela Igreja.

A homilia de Dom Dulcênio com o tema "A Sabedoria de Deus em Nós", reflete sobre a reação dos conterrâneos de Jesus diante de sua sabedoria extraordinária. Ele começa destacando a admiração dos nazarenos pelas palavras de Jesus, questionando como ele poderia possuir tal sabedoria. No entanto, apesar de presenciarem seus milagres, muitos não reconheciam sua divindade, o que entristecia Jesus pela falta de fé.

Dom Dulcênio enfatizou que Jesus é a Sabedoria Encarnada, gerado pelo Pai e consubstancial a Ele, como afirmado no Credo Niceno-Constantinopolitano. Essa sabedoria não foi adquirida, mas é inerente à sua natureza divina, através da qual todas as coisas foram criadas.

Em contraste com a "pseudo-sabedoria" do mundo, que muitas vezes leva à distância de Deus, Dom Dulcênio lembra as palavras de São Tiago sobre a verdadeira sabedoria que vem de Deus. Esta sabedoria é pura, pacífica, misericordiosa e frutífera, em oposição à sabedoria terrena que pode ser ciumenta e contenciosa.

‘Quem dentre vós é sábio e inteligente? Mostre com um bom proceder as suas obras repassadas de doçura e de sabedoria. Mas, se tendes no coração um ciúme amargo e gosto pelas contendas, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. Esta não é a sabedoria que vem do alto, mas é uma sabedoria terrena, humana, diabólica. Onde houver ciúme e contenda, ali há também perturbação e toda espécie de vícios. A sabedoria, porém, que vem de cima [que é do Alto, e, portanto, Celeste], é primeiramente pura, depois pacífica, condescendente, conciliadora, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, nem fingimento’ (Tg 3,13-17). Citou.

O Bispo concluiu, refletindo sobre como suas vidas podem testemunhar a presença da sabedoria divina. Que, através de suas obras e palavras cristãs, possam inspirar admiração e questionamentos positivos como "De onde vem tanta sabedoria?". Dom Dulcênio encorajou os catequistas a viverem em comunhão com Cristo, permitindo que sua sabedoria divina se manifeste em cada aspecto de suas vidas, transformando e iluminando aqueles ao seu redor.

Por: Ascom
Fotos: Pascom Diocesana e Comunicação da Escola Regional

Fotos da abertura:

Fotos das aulas:
Fotos da formatura

Fotos da Missa de encerramento

Comentários (0)