Penúltimo dia da Visita Pastoral na Paróquia Jesus Libertador: Encontro do Bispo com Crianças e Jovens e abertura da Festa de Santo Antônio

Atualizado em 09/06/24 às 00:1315 minutos de leitura85 views


A Visita Pastoral Canônica na Paróquia Jesus Libertador, nas Malvinas, está chegando ao fim, deixando marcas e memórias inesquecíveis para a comunidade. Este evento, considerado um tempo de graça e de relevância histórica para os fiéis, tem sido uma oportunidade para acolher e interagir com o Pastor Diocesano, Dom Dulcênio.

Neste sábado, 08 de junho, o Bispo dedicou sua manhã para um encontro especial com as crianças da Catequese. Durante este momento significativo, Dom Dulcênio discutiu quem é Jesus e a sua missão, trocou ideias, conversou, cantou, respondeu dúvidas e abençoou as crianças. Este encontro foi muito valorizado pelo Bispo, que reconhece a importância fundamental das crianças e como elas podem ser tocadas pela graça de Deus em eventos como este.

Na parte da tarde, o Pastor Diocesano visitou a comunidade de Santo Antônio, onde se reuniu com os jovens. Esta paróquia é conhecida por ser bastante ativa no trabalho com a juventude, que compareceu em grande número para receber o Bispo. Durante o encontro, o prelado rezou e partilhou o Evangelho de Marcos 10, 17, abordando o tema: “Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?”.

O Bispo refletiu sobre a passagem do encontro de Jesus com o jovem rico, destacando a importância de seguir a Deus acima de tudo. Ele enfatizou que, embora possa parecer loucura perder a vida por Jesus, é, na verdade, um ato de amor à causa daquele que dá sentido a tudo: Jesus Cristo.

Além de trazer relatos edificantes sobre jovens que doaram as suas vidas e hoje servem à Igreja na condição de Padres, o Senhor Bispo enfatizou que a nossa resposta ao chamado de Deus nunca pode ser o não. Reconheceu o trabalho da Juventude e disse que eles fazem um bem enorme.

Neste momento com os jovens participou também a Irma Lízia, religiosa da Congregação das Filhas de São Francisco de Sales, que estão situadas na Paróquia do Seminário, no bairro do Alto Branco e la cumprem – segundo a irmã – missões no campo da catequese e demais ações pastorais no intuito de ajudar o padre à paróquia. A Irmã também refletiu com os jovens acerca da vida eterna.

Santa Missa

À noite, ainda na comunidade de Santo Antônio, Dom Dulcênio fez a abertura da Festa de Santo Antônio com o hasteamento da bandeira da comunidade, um momento histórico e de grande importância para a capela. Este evento marcou o início das festividades, celebrando a fé e a união da comunidade sob a bênção do Bispo.

A homilia pregada pelo bispo reflete profundamente sobre a fé e a maneira como os seres humanos podem fazer suas vidas valerem a pena, enfatizando a importância de seguir a vontade de Deus.

Dom Dulcênio iniciou questionando em que consiste a fé do homem e como este pode dar sentido à sua vida. Ele afirma que, entre as várias respostas possíveis, a única que garante sucesso é fazer a vontade de Deus.

A reflexão avança para o relato de Adão e Eva, destacando que foi a desobediência à vontade divina que os levou ao pecado. Este primeiro ato de desobediência iniciou um processo que inclui a soberba, o medo, a autoacusação e o castigo da perda da amizade com Deus.

O bispo explicou que o processo do pecado, iniciado com Adão e Eva, repete-se na vida de todos quando fazem más escolhas. Apesar desse ciclo, a humanidade encontrou graça diante de Deus através do sacrifício de Jesus Cristo, que com sua paixão, morte e ressurreição, abriu as portas do paraíso. Jesus propôs um estilo de vida voltado à vontade de Deus.

Jesus, o Libertador

Missão Libertadora de Jesus chama atenção de alguns de seus parentes que não compreenderam sua missão, mas Maria é destacada como exemplo de quem sempre fez a vontade de Deus.

“Ela, Maria, sempre fez a vontade de Deus, foi a Mãe de Jesus na ordem natural e “Canonizada” por Jesus neste Evangelho como a Mãe na ordem da fé. [...]. Maria voltando constantemente o seu olhar da fé para o invisível, sempre transpunha as tribulações em busca da glória eterna e incomensurável, na esperança da morada celeste”, pregou.

Por fim, exortou a assembleia pedindo aos fiéis que sigam o exemplo de Nossa Senhora, a Virgem crente. Maria, que acreditou conforme profetizado por Isabel, serve como modelo e nos ensina a não pecar.

“Ela, a feliz que acreditou, tal como profetizou Isabel, muito nos tem a ensinar, muito nos exemplifica, pois, no esforço de não pecarmos, a graça de Deus virá sempre em nosso auxílio, alegrando-nos quando das dificuldades e incompreensões desta jornada rumo à felicidade plena na Pátria dos bem-aventurados”, concluiu

Programação para o Domingo 09/06

-8h00: Missa de encerramento da visita pastoral na Matriz.

Por: Ascom com apoio da Pascom Paroquial
Fotos: Rafael Augusto com Pascom

Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia


Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia


Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia

Comentários (0)