Câmara Municipal de Campina Grande registra Jubileu dos 75 anos da Diocese

Atualizado em 23/05/24 às 13:053 minutos de leitura76 views

 

Em maio de 1949, a cidade de Campina Grande, na Paraíba, testemunhou um momento significativo na sua história religiosa com a criação da Diocese de Campina Grande. Este marco foi oficializado pelo Papa Pio XII através de um documento papal chamado Bula. A catedral, que se originou da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, está localizada ao lado do Paço Municipal. Este edifício multifuncional, que servia como sede de governo, tribunal, Câmara Municipal, arquivo e hospedagem para visitantes, foi demolido em 1942. A criação da diocese foi um passo importante na construção da trajetória religiosa que moldou a vida espiritual e comunitária de Campina Grande.

A Câmara de Vereadores de Campina Grande, representada por seus membros, nesta quinta-feira, 23, registrou oficialmente este marco histórico, destacando a importância da diocese na vida do município. O presidente da Câmara, Marinaldo Cardoso, ressaltou a relevância da Diocese de Campina Grande, enfatizando seu papel fundamental na comunidade. Além disso, Cardoso anunciou a inclusão dos registros das comemorações do jubileu e do livro que documenta as festividades na cápsula do tempo implantada no parlamento mirim.

A vice-presidente da Câmara, vereadora Fabiana Gomes (União Brasil), também contribuiu para as celebrações entregando duas moções de aplausos. Uma das moções homenageia os 75 anos da Diocese de Campina Grande, enquanto a outra reconhece o trabalho notável do bispo diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, destacando sua dedicação e impacto positivo na comunidade.

As celebrações do jubileu são um testemunho do legado duradouro da Diocese de Campina Grande e de sua influência na vida dos moradores locais. A integração dos eventos comemorativos na cápsula do tempo assegura que as futuras gerações compreenderão a importância deste momento histórico para a cidade.

Marinaldo Cardoso, mencionou a comemoração dos 75 anos da Diocese de Campina Grande, destacando a importância da diocese para a cidade. O presidente relembrou homenagens realizadas na Casa Legislativa e informou que estará oficializando a inclusão na cápsula do tempo do roteiro da última celebração, além do livro da história do terceiro jubileu da diocese.

Pimentel Filho (PSB) falou sobre a festa de comemoração pelos 75 anos da Diocese de Campina Grande, que foi erigida em 14 de maio de 1949 pelo Papa Pio XII. Ele acrescentou que a Catedral foi construída há mais de 200 anos e parabenizou o bispo diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, e o vigário geral, Padre Luciano Guedes. Pimentel disse que fará a doação de três volumes dos livros escritos por padres historiadores sobre a Diocese de Campina Grande para também serem incluídos na cápsula do tempo e sugeriu a realização de uma solenidade com o bispo Dom Dulcênio e os padres autores dos livros.

Alexandre Pereira (União) registrou a comemoração dos 75 anos da Diocese e destacou a qualidade da música, do coral e da festa realizada.

Campina Grande se orgulha de sua herança religiosa e continua a celebrar a fé e a comunidade que a Diocese de Campina Grande ajudou a construir e fortalecer ao longo dos últimos 75 anos.

Com informações: Ascom Câmara Municipal CG | Edição nossa
Fotos: Arquivo da Câmara e Josinaldo Costa

Imagem da notícia

Comentários (0)