Paróquia de São Pedro-CG peregrina à Catedral e Paróquia de Olivedos-PB celebra ao seu Padroeiro São Sebastião

Postado em 21/01/24 às 22:569 minutos de leitura168 views

 

Na celebração deste III Domingo do Tempo Comum na Catedral de Campina Grande, mais um dia cheio de movimentações em decorrência de mais uma peregrinação para receber as Indulgências Plenárias, momento singular dentro das festividades preparatórias ao Jubileu Diamantino da Diocese.

A presença em grande número da Paróquia de São Pedro, do Severino Cabral, demonstrou a união e o comprometimento dos peregrinos. A acolhida, o café da manhã, a visita à Cripta e a participação na Catequese enriquecem a experiência dos fiéis, proporcionando momentos de convivência e aprendizado.

A Santa Missa, presidida pelo Bispo Diocesano Dom Dulcênio Fontes de Matos e concelebrada pelos Padres Luciano Guedes e Severino Firmino, foi o ponto ápice de toda a peregrinação, agregando um sentido máximo à vida dos fiéis, pois é na Missa que acontece o grande encontro com Jesus Cristo, encontro manifestado por meio do perdão, do louvor, da Palavra e na Mesa da Eucaristia.

Homilia

Na homilia pregada, o bispo refletiu sobre alguns pontos sobre a conversão que desde a Primeira Leitura mostra a necessidade de um coração puro, de uma conversão autêntica motivada pelo amor e pela fé em Deus.

“Muitas vezes somos observadores dos preceitos divinos pelo medo, e não pela fé. Quem assim age, vive equivocadamente. O que deve motivar a pessoa a agir de acordo com a vontade divina deve ser o amor que sentimos por ele”, disse.

Um pouco adiante, o Bispo refletiu sobre o Evangelho, destacando que Jesus proclama a completude do tempo e a proximidade do Reino de Deus, enfatizando a importância da conversão e da fé. Também ensinou que o chamado de Jesus aos discípulos à beira do Mar da Galileia destaca a necessidade de uma mudança de vida.

“Qual tempo se completou? O da salvação; e, por meio desta certeza, alcançamos o Reino, total pertença a Cristo, que está no meio de nós para salvar-nos. Jesus chama os que Ele quer para um seguimento iniciado por uma opção que caracterize uma mudança de vida”, refletiu.

E concluiu a sua homilia enfatizando a ideia de que a conversão não deve ser um processo isolado, mas sim uma transformação que se estende aos outros como testemunho vivo. O encontro com a pessoa de Jesus, conforme explicou, requer isso, uma vida autêntica nos caminhos de Deus.

Missa em São Sebastião, de Olivedos.

A jovem Paróquia de São Sebastião, com menos de um ano de existência, celebrou pela primeira vez a sua festa de Padroeiro na condição de Paróquia. Esta celebração é significativa não apenas para a comunidade local, mas também para toda a Diocese. A comunidade em Olivedos-PB tem uma história rica, sendo anteriormente parte da paróquia de Soledade-PB.

A primeira Festa do Padroeiro como paróquia representa um marco importante na jornada espiritual da comunidade e na consolidação de sua identidade. A participação ativa de Dom Dulcênio, o Bispo Diocesano, ressalta a importância do evento e a conexão da paróquia, a partir do seu Pároco, Padre Igor Matos, que caminha em plena sintonia com o bispo.

Homilia

Aos seus diocesanos da Paróquia de São Sebastião, O bispo refletiu a partir da Liturgia deste III Domingo do Tempo Comum, e destacou a importância da conversão na vida cristã, inspirado no convite de Jesus: "Convertei-vos e crede no Evangelho" (Mc 1,15).

De acordo com a pregação proferida pelo Pastor Diocesano, o texto apresenta a conversão como um chamado para encarar a vida como um dom precioso de Deus. Destaca a ideia de cultivar, defender e respeitar a vida como uma peregrinação em direção à eternidade e ao encontro com Deus.

“Chamando os seus filhos à conversão, a Igreja nos convida a dirigir a mente e o coração ao mistério do Deus vivo, que se manifesta aos homens em sua Página 2 de 4 justiça e em sua misericórdia. Também nos recorda a precariedade da vida mortal e nos impulsiona a não nos instalarmos no pecado e na indiferença, mas a que despertemos do sono da rotina para caminhar para a meta, que é o próprio Senhor”, pregou.

Ainda na temática da conversão, o bispo explicou que uma mudança de vida implica num compromisso com a verdade que é Jesus Cristo, a Luz do mundo: “Mediante a Igreja, comunidade dos redimidos, Cristo segue levando a cabo seu plano de salvação entre os homens e as mulheres de todas as gerações. Quer realizá-lo também em benefício de nossa geração, tão conturbada”, disse.

Ao citar o Papa São João Paulo II, na Encíclica Redemptoris Missio, relacionou o Reino de Deus à pessoa de Jesus de Nazaré e enfatizando a ligação indissolúvel entre a Igreja, Cristo e o Reino. Também destacou que a Igreja – não é fim para si mesma, já que está ordenada para o o Reino de Deus, do qual é germe, sinal e instrumento.

Concluiu a sua homilia mencionando a importância de seguir a escola de Maria, apresentando-a como uma companheira constante do povo cristão nos momentos difíceis. Destaca a importância de se tornar discípulo da Palavra divina e testemunha do poder do Amor.

Acerca de São Sebastião, o Santo Padroeiro, Dom Dulcênio disse ser um ícone da fé católica, pois desempenha um papel significativo como mártir, intercessor contra doenças e padroeiro de diversas comunidades. Sua vida e testemunho continuam a inspirar os fiéis, e as celebrações em sua honra proporcionam momentos de reflexão e fortalecimento espiritual para os católicos em todo o mundo.

Por: Ascom
Fotos: Missa da manhã registradas por Letícia Bezerra (Colaboradora da Pascom Diocesana)
Missa em Olivedos-PB: Pascom Paroquial

Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia


Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia

Comentários (0)