Solenidade de Todos os Santos: Peregrinação à Catedral da RCC e Missa em Puxinanã-PB

Postado em 06/11/23 às 01:249 minutos de leitura327 views


Neste dia 05, a Igreja no Brasil celebrou a Solenidade de Todos os Santos, e na Catedral de Nossa Senhora da Conceição, o Bispo Diocesano de Campina Grande-PB, Dom Dulcênio Fontes de Matos, presidiu a Santa Missa do lar acolhendo a peregrinação do movimento da Renovação Carismática Católica, que esteve em grandioso número para receber as Indulgências Plenárias.

A Renovação Carismática, coordenada por Danilo Aguiar juntamente com o Padre Antoniel Batista, Assistente Eclesiástico para o movimento, encontrou-se cedo na Praça da Bandeira, no centro de Campina Grande, centenas de carismáticos proporcionaram louvor e pregação antes de partirem à Catedral. 

Era por volta das 8h30 quando a RCC seguiu pela avenida Floriano Peixoto formando um verdadeiro fronte de louvor, traduzindo a curta caminhada numa belíssima expressão de fé e louvor a Jesus Cristo. Ao chegarem na Igreja Mãe, foram acolhidos pelo Padre Mércio, Padre Luciano e pelo Diácono Ricardo Soares.

Como nas demais dinâmicas dominicais para acolher as peregrinações, foi servido o café, posteriormente os carismáticos participaram da catequese acerca das Indulgências Plenárias com o diácono Anderson e em seguida participaram da Santa Missa.

Santa Missa

O Bispo Dom Dulcênio acolheu com alegria os irmãos da Renovação Carismática Católica, lembrou com pesar da querida Joana Emília, falecida no último dia 27 de outubro, Joana coordenou por dois anos o movimento em Campina Grande, deixando um grande legado de missão; o Prelado cumprimentou os familiares de Joana e disse acreditar que diante de Deus, Joana alcançará a justa recompensa de todo bem feito na terra.

Na homilia proferida aos fiéis que se encontraram na Catedral, ou que acompanharam pelos meios de comunicação (Rádio e internet), o bispo explicou ao povo de Deus o sentido da Solenidade de Todos os Santos e disse que o mês de novembro é bastante rico com as suas catequeses e comemorações acerca das verdades escatológicas professadas pela Santa Igreja.

O Pastor Diocesano instruiu que com a Solenidade de Todos os Santos, a Igreja presta reverência aos que já alcançaram a santificação, sejam os santos canonizados, ou os incontáveis que apenas Deus conhece. “É um mistério estupendo de amor e fé!”, disse Dom Dulcênio.

“Nós, os seus irmãos que ainda trilhamos as sendas da história rumo à eternidade, olhando para eles, percebemos a possibilidade humana de correspondência ao grande dom da santidade dado por Deus, de maneira que podemos nos assemelhar a Ele, o Santo dos santos e Fonte de toda santidade (cf. Oração Eucarística II)”, citou.

Ainda na homilia proferida na Catedral, Dom Dulcênio apontou que os santos são amigos de Deus, são nossos irmãos, verdadeiros heróis da fé, muitos são os atributos que os fiéis podem render aos santos, ademais, todos os adjetivos se embasam num fundamental: Servos de Deus.

E concluiu: “Para ser santo, não basta pedir a Deus esta graça que Ele nunca Se furta em conceder, mas abraçá-la convictamente, tal como a raiz da árvore exuberante abraça a terra e, naturalmente, viceja-se altaneira para todos os que, passando, a contemplem e se lembrem do seu Autor, glorificando-O (cf. Mt 5,16)”.

Missa e Crisma em Puxinanã-PB

A Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, com sede na cidade de Puxinanã-PB, na tarde deste domingo, 05, realizou a Crisma de 39 adultos, com a presidência do Bispo Diocesano Dom Dulcênio, que foi acolhido pelo Pároco, Padre Antônio e o diácono Permanente José Ancelmo.

Na Missa, Dom Dulcênio apontou para a importância de olhar os santos como modelos a serem seguidos, bem como celebra-los constantemente louvando a Deus pelos méritos destes homens que foram tão importantes para a história do cristianismo.

Ao aprofundar a sua homilia, o bispo de Campina Grande-PB, citou Santo Agostinho que disse a respeito dos santos: " ‘Não poderás tu fazer o que puderam fazer eles?’. E o que fizeram? Esforçaram-se no caminho da perfeição querida por Cristo, ganharam a aparência do Senhor, e, por isso, foram bem-aventurados aqui e são felizes na Pátria Celestial”, comentou.

Adiante, o bispo falou sobre a esperança cristã na vida eterna, e pediu ao povo de Deus e aos crismandos que se alegrassem junto aos santos que conseguiram, pelos méritos e misericórdia de Jesus, chegarem ao céu. “Alegremo-nos com eles, rendamos em seus nomes graças ao Senhor, e nos animemos em pensar que para nós também terminarão dias de temores e de sofrimentos, de doenças e tentações. Mais ainda: se nos viermos a salvar, tudo isso será para nós motivo de júbilo e glória no Céu”, findou.

Por: Ascom
Fotos: Letícia e João Neto (setor Diocesano de Fotografias – Missa da Manhã)
Carla Miranda com Seminarista Fabiano – Missa da tarde, em Puxinanã

Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia


Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia

Comentários (0)