Em São Sebastião do Umbuzeiro-PB, Paróquia celebra ao Padroeiro

Postado em 20/01/23 às 23:045 minutos de leitura555 views


Dia 20 de janeiro, a Igreja lembra a santidade de São Sebastião, o Soldado Martirizado! Na Diocese, há Paróquias, Área Pastoral e dezenas de comunidades em festa celebrando ao fiel e santo guerreiro de Cristo. O Bispo de Campina Grande, Dom Dulcênio Fontes de Matos, esteve na cidade de São Sebastião do Umbuzeiro-PB, onde junto aos devotos e paroquianos daquela localidade, prestarem culto a Deus pelos méritos do padroeiro.

Padre Marcos Souza, Pároco local, e Padre João Paulo, Pároco de Cuité, concelebraram com o Senhor Bispo, presentes também seminaristas, autoridades locais e todo o povo de Deus, que numa bonita manifestação de fé, participaram da Santa Missa e também da procissão.

Homilia 

“Deus nos dá a graça de celebrarmos mais uma festa de São Sebastião. Foi ele que, preferindo a fidelidade a Cristo, a toda e qualquer honra civil e militar, foi excluído dos guardas do exército e morto na perseguição de Diocleciano”, estas foram as palavras iniciais do Bispo na homilia pregada à comunidade, destacou também que o soldado guerreiro, enxergou em Cristo, a força da vida e do amor.

O Evangelho proclamado de Mateus 10, 28 a 33, Jesus pede a seus discípulos que não tenham medo daqueles que matam o corpo, mas vivam preocupado com aquele que tem poder para destruir corpo e alma no inferno, o juiz supremo!

“Quem for testemunha fiel de Cristo, será por ele, recomendado a Deus. Isso era válido no tempo em que o evangelho foi escrito, quando se apresentavam as perseguições e as deserções. Continua válida hoje. Se Cristo nos associa à sua obra e nós lhe somos fiéis, podemos confiar que Deus mesmo não nos deixa afundar; Jesus se responsabiliza por nós. Mas, se deixarmos de dar nosso testemunho e cedermos diante dos ídolos, do poder, lucro, espera-nos a sorte dos ídolos: o vazio, o nada... É uma questão de opção”, pregou.

Pautando-se no pensamento de São João Crisóstomo, o bispo disse que todo aquele for fiel a Cristo, não somente ensinará publicamente com uma santa fortaleza, mas convencerá os corações, pois a obediência à Sua palavra trouxe muitos homens para juntos dos apóstolos.

“Proclamar o reino em solidariedade em Cristo significa, hoje, empenho pela justiça. Empenho colocado à prova por forças externas (perseguições e até morte). Permaneçamos firmes naquilo que assumimos, mesmo correndo perigo de vida – pois é melhor morrer como São Sebastião do que desistir do sentido de nossa vida. É melhor morrer em solidariedade com Cristo, como aconteceu com o Mártir São Sebastião, do que viver separado dele”, disse.

A mensagem principal que o Evangelho comunica neste dia, diz respeito a fé professada em Jesus Cristo, ou a negação a Ele, o Senhor: “O caminho que Jesus nos mostra e o respeito do qual ele pede nosso testemunho, é o caminho da vida. Não podemos diante do mundo, professar o contrário, pois então negamos diante de Deus o caminho da vida que, em Jesus, ele nos proporciona”, afirmou.

Ao findar a sua pregação, o bispo pediu aos fiéis que sejam intrépidos no anúncio da verdade, sejam leais e seguidores dos ensinamentos da igreja, e firmes na fé em Jesus Cristo, pois o próprio Senhor não prometeu aos apóstolos a libertação da dor, da perseguição, da morte. Porém, o apóstolo sabe que a sua vida e a sua morte estão nas mãos de Deus, que governa o mundo.

Por: Ascom
Fotos: Pascom Paroquial

Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia

Comentários (0)