Na cidade do Congo-PB, bispo celebra Missa em preparação à Festa de Santa Ana

Atualizado em 30/07/22 às 00:254 minutos de leitura288 views

No decorrer desta semana as paróquias e comunidades que trazem Santa Ana como padroeira estiveram em festa, a saber, por exemplo: A Igreja que fica localizada na cidade do Congo-PB, pertencente à Paróquia de São Pedro, de Caraúbas-PB, na forania do cariri I. E na noite deste dia 29, o Bispo Diocesano de Campina Grande, Dom Dulcênio Fontes de Matos, esteve na cidade para a celebração da Missa em preparação aos festejos da Mãe de Nossa Senhora. A ocasião também foi marcada pela Crisma de 71 Jovens e adultos. O Padre Joseque, Administrador Paroquial e o Diácono Helton Moura, juntamente com o povo de Deus acolheram ao bispo e aos seus seminaristas para este momento de fé e devoção.

Neste dia a Igreja celebrou a memória dos santos irmãos: Maria, Marta e Lázaro, amigos de Jesus, a família de Betânia. Conforme ensinou o bispo, essa Memória litúrgica foi modificada pelo Papa Francisco, unificando a comemoração dos três irmãos. Dom Dulcênio também falou do Evangelho de João 11,19-27, que fala da ressurreição de Lázaro, e da fé de Marta em Jesus Cristo.

Na explicação do Evangelho, o bispo destacou a figura dos irmãos apontando para cada qual as suas características, que juntas, traduzem-se uma exemplar e santa família: “Percebamos que, quer Marta, com a preocupação com a casa e o serviço, quer Maria, com a atenção dada ao divino hóspede e gesto da unção com um perfume de alto valor, procuram dá o melhor a Jesus, cada uma ao seu modo. Lázaro, aquele a quem Jesus devolveu a vida, é o grande anfitrião. Discreto, não sabemos muito sobre sua vida, mas a Escritura frisa que era amigo do Senhor e dos discípulos”, ensinou.

Após fazer uma referência à família dos irmãos Maria, Marta e Lázaro, o bispo também aludiu à figura da santa família de Nossa Senhora, destacando que o lar que gerou a Santíssima Virgem, foi um lugar abençoado e rico da misericórdia de Deus.

“Reza uma piedosa tradição, que os santos esposos, Ana e Joaquim, ofereceram a Deus a filhinha, quando esta tinha três anos apenas. Assim o maior cuidado dos pais devia ser educar os filhos para Deus e entrega-los ao seu santo serviço quando neles se revelassem sinais indubitáveis de vocação religiosa ou eclesiástica”, disse.

Adiante, questionou às famílias presentes: “Por que vocês não imitam este belíssimo exemplo da santa mãe de Maria, entregando a Deus o que mais caro vocês têm aqui na terra, se assim for a vontade de Deus? Pais e mães, não contrariem os planos de Deus, opondo-se à vocação clara e provada dos seus filhos”, pregou.

E por fim, o bispo dirigiu-se aos jovens crismandos e aos pais e padrinhos para falar-lhes do Sacramento da Confirmação: “Queridos crismandos, robustecidos pela força do Espírito Santo, vocês são convidados a serem propagadores da Boa-nova, anunciem o Evangelho a toda criatura! É essa a finalidade deste sacramento, tornar firmes os cristãos já batizados para o exercício da missão apostólica. Aos pais, e também aos padrinhos e madrinhas, digo que continuem zelando e apontando o caminho do céu para seus filhos, vejam que a família possui um papel fundamental”, concluiu.

Por: Ascom | Correção: Beatriz Macedo

Fotos: Pascom da Comunidade do Congo-PB

Imagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notíciaImagem da notícia

Comentários (0)