ORIENTAÇÕES PASTORAIS PARA O INÍCIO DO ANO 2022

Postado em 06/01/22 às 11:353 minutos de leitura
Imagem da notíciaORIENTAÇÕES PASTORAIS PARA O INÍCIO DO ANO 2022
                                                                                   
                                           Campina Grande, 06 de janeiro de 2022.

        

Estimados sacerdotes e diáconos, religiosos, seminaristas, agentes de pastoral e todo povo de Deus da Diocese de Campina Grande.

Na alegria do tempo do Natal do Senhor, cumprimentamos a todos fazendo votos de um abençoado ano novo!

         Emitimos essas orientações pastorais a fim de nortear todas as Comunidades de nossa Diocese em seu trabalho missionário e evangelizador, não obstante a pandemia ainda em curso bem como outras doenças contagiosas sazonais que acometem muitas pessoas.

Considerando a diminuição de casos graves e fatais da COVID-19 no território de nossa Diocese e do país, como também o avanço da vacinação para todas as faixas etárias; considerando a flexibilização das atividades, por parte das autoridades competentes, maior número de pessoas e a realização de eventos de todos os setores da sociedade e observando todos os cuidados sanitários, especialmente o uso da máscara e a higienização das mãos, zelando sempre pela vida e pela saúde de todos, estabelecemos o que segue:

1.     As celebrações dos sacramentos seguem da mesma maneira. Reiteramos a obrigatoriedade de receber a Sagrada Comunhão sob uma espécie e nas mãos, sendo levada à boca pelo próprio fiel que comunga na frente do ministro. Esta determinação valerá até que se mande o contrário, quando em momento oportuno, na nossa competência como Ordinário Local, faremos a revogação. A saudação da paz permanece suspensa e devem-se evitar orações de mãos dadas.

2.     Os retiros, eventos e encontros de evangelização (ECC, EJC, EAC, EC e outros) podem ser retomados desde que observadas a capacidade dos locais para sua realização. O número de participantes e de pessoas que estão servindo deve ser reduzido em relação ao que se fazia antes da pandemia. Em algumas paróquias, onde houver necessidade, podem acontecer mais de um encontro por ano, assim, distribuindo melhor os participantes e dando oportunidade para as pessoas. Os coordenadores diocesanos e os dirigentes espirituais devem fazer o discernimento de cada situação junto às equipes dirigentes dos encontros. O pároco deve participar da “montagem” do encontro para acompanhar. Ressaltamos a necessidade da diminuição dos custos dos encontros, que tudo seja feito com dignidade e simplicidade, evitando gastos supérfluos.

3.     Sejam retomadas as ações pastorais nas Matrizes e nas Comunidades: catequeses, reuniões, grupos de oração, formações, apostolados, serviço missionário, caritativo, comissões, movimentos, assembleias e conselhos. Sempre mantendo atenção aos protocolos sanitários.

Que todas as nossas ações sejam para levar nosso Senhor Jesus Cristo às pessoas, para a maior glória de Deus e para o bem de todos.

Suplicamos sobre todos as bênçãos de Deus, pela intercessão de Maria Santíssima, a Imaculada Conceição.

Dom Dulcênio Fontes de Matos
Bispo Diocesano

Pe. Luciano Guedes do Nascimento Silva
Vigário Geral

Pe. João Afonso da Silva
Coordenador de Pastoral

Pe. José Alexandre Moreira
Vice Coordenador de Pastoral

 

Comentários (0)