Dom Dulcênio preside celebrações no Dia de Finados em Campina Grande

Atualizado em 25/06/19 às 09:581 minuto de leitura
Na manhã desta sexta-feira (02), o Bispo Diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos presidiu a Santa Missa no cemitério Campo Santo Parque da Paz, no bairro do Velame, em Campina Grande. A celebração teve início às 9h na Capela Pax Domini, que fica nas dependências do cemitério e teve como concelebrantes os padres, Leonildo e Carlinhos, vindos das paróquias Santíssima Trindade e Sagrada Família, respectivamente. Em sua homilia, Dom Dulcênio falou que o dia de finados é um momento para rezar e pedir a Deus pelos seus entes queridos. E que a melhor forma é através da oração maior da igreja que é a Santa Missa, onde destacou que segundo o Concílio Vaticano II, a Santa Eucaristia, a Santa Missa, é o ápice da nossa fé. Ainda em sua homilia, refletiu sobre a liturgia do dia de finados e que ela pode ser vista como a liturgia da esperança. "Explico, como o último inimigo é a morte, segundo a carta de São Paulo aos Coríntios (1Co 15, 26), a vitória sobre a morte é o critério da esperança do cristão. Por isso devo dizer a vocês com bastante tranquilidade, saudades sim, tristeza não. Quem é que não tem saudades dos seus entes queridos? Bate aquela saudade, mas confesso que não bate no meu coração e espero que no seu também não, a tristeza. Por isso a liturgia da esperança, eu acredito na vida eterna, acredito na ressurreição". Dom Dulcênio destacou que a morte não é um ponto final e que a resposta cristã deve ser “a vida não é tirada, mas transformada”, baseando-se na ressurreição de Jesus Cristo, onde unidos com Cristo, estamos unidos na vida e na morte, existindo sempre em Deus. No final da tarde, às 17h, o Bispo Diocesano também presidiu missa na Catedral de Nossa Senhora da Conceição, onde concelebraram os padres, Luciano Guedes, Vigário Geral, e Francisco de Assis, Vigário Paroquial. Com informações de Thiago Albuquerque/ Pascom Diocesana  

Comentários (0)