Teto da Catedral Diocesana recebe pinturas sacras

Atualizado em 25/06/19 às 10:001 minuto de leitura
A Catedral Diocesana de Campina Grande está passando por uma mudança significativa na parte interna. Estão sendo implantadas pinturas sacras no teto da igreja, na região do presbitério, nave central e parte inferior do coro. O trabalho é do pintor pernambucano, Paulo Francisco, de Olinda. "A finalidade é realizar uma releitura da obra que existia em 1931, com execução em madeira, ornamentando com pinturas de imagens sacras, com centralidade para a Imaculada Conceição", explica Pe. Luciano Guedes, Pároco da Catedral e Vigário Geral. Em 1931, o artista plástico da cidade de Sumé Miguel Guilherme dos Santos, pintou sobre madeira o teto da Igreja Matriz, à época, hoje, Catedral de Nossa Senhora da Conceição. Em 1968, os afrescos foram extintos, restando apenas a estrutura da laje, conforme hoje é visível, em concreto com acabamento em chapisco, na cor branca. A entrega da obra será feita no dia 29 de novembro, na abertura da Festa da Padroeira Nossa Senhora da Conceição. Até lá, a Catedral segue aberta, diariamente, para orações e para que os fieis possam acompanhar de perto o andamento da reconstituição. As missas de terça a sexta-feira estão sendo celebradas no salão paroquial, tendo em vista as estruturas metálicas instaladas no centro da igreja para montagem e fixação dos 40 painéis no teto durante a semana. As missas do final de semana, sábado e domingo são celebradas no interior da catedral. Fotos: Pe. Luciano Guedes

Comentários (0)