Maurício Nascimento é Ordenado Diácono Permanente para a Igreja

O florescer deste mês vocacional trouxe uma boa nova à Igreja Particular de Campina Grande, a Ordenação Diaconal de Maurício Nascimento de Oliveira, realizada na noite desta sexta-feira (07) na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Bom Conselho, na cidade de Esperança.

A solene concelebração eucarística presidida pelo Bispo Diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, e concelebrada por alguns Padres, tais como, o Padre Luciano Guedes (Vigário Geral), os Padres da Paróquia local, Padre Evanilson (Pároco) e o Padre João de Deus (Vigário); além de estar presente também, o Padre Rogério Epifânio e o Monsenhor Edivar, Dirigente Espiritual dos Diáconos Permanentes.

A Missa de Ordenação também contou com a presença dos Diáconos que auxiliaram no serviço litúrgico e três seminaristas, todos precavidos com os cuidados contra a covid-19. Na assembleia, os familiares do candidato e os fiéis que, com o agendamento prévio, ocuparam os 30% da capacidade disponível.

As palavras de saudação do Bispo de Campina Grande, expressaram o júbilo que toda a Diocese estava com a ordenação de Maurício: “Ordenar o Senhor Maurício para o Diaconato, é um presente para a Igreja e para todos nós! É uma honra poder ordená-lo!”. Afirmou.

Corroborando com suas palavras iniciais, Dom Dulcênio destacou em sua homilia, a importância do Diácono para a missão da Igreja, e a sua mensagem falou da necessidade do anúncio do Reino de Deus. ‘A messe é grande, poucos são os operários’; o Bispo lembrou que, muitos necessitam de evangelização, muitos não conhecem a Deus.

“Essa é a messe do Campo do Pai do céu, messe que já cresce em uma disposição de fruto maduro. Necessita-se de mais operários que façam a colheita da messe; necessita-se de homens que se entreguem à implantação do Reino neste mundo; homens que não pensem em si mesmos e, por sua vez, vivam para os outros”. Destacou.

Instruindo o seu povo, acerca do Reino de Deus, o Bispo lembrou que o Reino eterno, não é algo alheio, mas próximo, e que está no interior de cada homem, não se trata – ensinou o bispo – de uma atividade externa, mas consiste no amor: “O Reino de Deus é onde reina verdadeiramente o amor: o amor de Deus e o amor ao próximo”. Ensinou.

E ao Senhor Maurício, eleito para o Serviço do Altar, para à Caridade e para a Pregação, mediante o grau do Diaconato, Dom Dulcênio lembrou-lhe que a sua missão é de implantar o Reino e colher a messe:

“Estabeleça em seu coração de Ministro Ordenado uma união vital com Deus; esse seu viver em Deus não é nem será algo fácil; porém, esse viver em Deus deve ser o seu ideal. Como Diácono, a sua missão é implantar o Reino de Deus no mundo, comece por implantá-lo em seu coração, em sua própria vida; nada você deve fazer, nada você deve sentir, nada deve falar, que não esteja de acordo com o Reino de Deus”. Disse ao Neo Diácono.

Maurício Nascimento de Oliveira
É natural da cidade de Esperança, tem 53 anos, é casado com Josefa Diniz de Oliveira, há 34 anos. Desde muito cedo sentiu o chamado do Senhor para servir à Igreja. É professor da rede pública, cursou teologia no Seminário Diocesano São João Maria Vianney, onde também fez sua escola diaconal.

O Diaconato
O Sacramento da Ordem, comporta três graus: o Episcopado, o Presbiterado e o Diaconato. Os Diáconos são ordenados para o Serviço da Palavra, Liturgia e Caridade. Seguindo a prática das primeiras comunidades cristãs, testemunhada na Sagrada Escritura e conservada na Tradição, a Igreja continua escolhendo homens que possam exercer um ministério de serviço. Para isto, o rito essencial da ordenação diaconal é a imposição das mãos e a oração consecratória realizada pelo Bispo.

Por: Ascom
Fotos: Joaquim Urtiga

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This