Festa da Epifania do Senhor, Bispo celebra Missa na Catedral

Na Festa da Epifania do Senhor, Dom Dulcênio falou sobre a Luz que ilumina a todos os povos.

A Igreja celebra neste domingo (03) a Festa da Epifania do Senhor, que comemora a manifestação de Jesus Cristo como Messias, o Filho de Deus e Salvador do mundo.

A Missa presidida por Dom Dulcênio Fontes de Matos na Catedral, foi concelebrada pelo Vigário Geral da Diocese, Padre Luciano Guedes com os serviços Litúrgicos do Diácono Ricardo e dos Seminaristas.

Com transmissão pelas redes sociais e pela rádio Caturité, a Santa Missa do Lar reuniu uma significativa quantidade de fiéis na igreja Catedral.

Em sua homilia, destacou que essa festa diz respeito a manifestação do Senhor. Lembrou que essa celebração é também um chamado ao cristão a perceber os sinais da manifestação de Deus em suas vidas:

“O cristão, ao viver a solenidade de hoje, é chamado a perceber os mais diversos sinais de Deus, da Sua chegada e da Sua presença em suas vidas, e, cruzando vastidões, aventurando-se no desconhecido, em abandono à providência divina, quem sabe até arriscando o seu conforto e a segurança de sua própria existência, deve buscar o Senhor, que sempre Se deixa encontrar, que sempre está perto”, disse.

Na Liturgia deste domingo, o profeta Isaías, para falar da manifestação, utilizou a imagem da luz que se contrapõe as trevas:

“Sem Deus, que, livre e amorosamente, Se manifesta, o mundo não tem vida, calor ou sentido em si mesmo. Assim também a vida do homem. Todos caminhamos à procura da luz. O problema é que muitos não são sinceros e criteriosos nesta procura, e, ofuscando-se com pseudoluzes periféricas, atrapalham-se na opção pelo que realmente ilumina: Jesus Cristo, que disse de Si mesmo: ‘Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida’ (Jo 8,12). E quantos param à margem, alheios à luz, estacionando-se em tantas trevas, onde não existem clarividências, apenas sombras indecifráveis e tortuosas”, refletiu o Bispo.

Concluindo sua homilia, Dom Dulcênio explicou o Evangelho e disse que os Magos foram guiados por uma estrela, e encontram no menino do presépio, a luz:

“Se os magos sentiram a alegria em ver a estrela, a alegria maior foi a de deixarem-se iluminar pelo Cristo. Se ficamos radiantes de júbilo porque encontramos o Senhor na Sua manifestação em nosso ser, esta vibração se dá porque, encontrando-nos com o Cristo, deixando-nos iluminar por Ele, somos associados às Suas promessas recebendo todos os tesouros da divindade como presente imerecido por nós, mas distribuído pela misericórdia do Senhor para a nossa salvação. Enriquecidos por incomparáveis bens celestes já nesta vida, empreenderemos a nossa viagem para o céu, onde reencontraremos Aquele que nos cativou o coração com a Sua luz admirável e inesquecível, Jesus, o Salvador, Deus bendito para sempre”, concluiu.

Por: Ascom | correção: Pedro Freitas
Fotos: Joaquim Urtiga.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This