Em Serra Branca, Dom Dulcênio participa das festividades em honra à Nossa Senhora da Conceição

A Solenidade da Imaculada Conceição está cada vez mais próxima. Na Diocese de Campina Grande, 07 paróquias possuem a Imaculada como Padroeira, e devotam este título de Nossa Senhora, pura e sem mancha. Todas estas Paróquias estão em festa e, portanto, o Bispo Diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, tem se esforçado para participar de cada uma delas. Por isso, na noite desta sexta-feira (04), Dom Dulcênio esteve na cidade de Serra Branca para celebrar Missa festiva.

O Bispo estava acompanhado de alguns seminaristas e, na comunidade paroquial, foi acolhido pelo Padre Joselito e o Diácono Henrique Gustavo; a Missa que aconteceu na Igreja Matriz reuniu o povo de Deus daquela região e foi transmitida pelos meios de comunicação da Paróquia.

Em sua reflexão, Dom Dulcênio falou sobre a beleza do culto à Imaculada Conceição de Maria e, ao explicar este dogma, assegurou os ensinamentos da Igreja acerca da condição pura e inviolada de Maria Santíssima:

“A partir da maternidade divina pelo processo natural da gestação, Nossa Senhora deu seu sangue para a constituição física do Salvador, de modo que a Carne e o Sangue de Jesus são carne e sangue de Maria. Seria um absurdo imaginar o Homem-Deus sendo formado a partir de um sangue não-puro num claustro materno marcado pela culpa original, pois, de uma fonte impura, não pode brotar o que é puro. Em virtude da Encarnação do Verbo, Maria tinha de ser isenta do pecado. E se nós defendemos a divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo, é forçoso que defendamos também a Imaculada Conceição de sua Mãe”, ensinou o Bispo.

No segundo momento da sua reflexão, o Dom deteve-se a meditar no Evangelho que foi proclamado, o de Mateus capítulo 9, versos do 27 ao 31, que narra a cura dos cegos que imploraram piedade a Jesus, que os curou; assim refletindo:

“Nesse tempo de pandemia, a exemplo dos dois cegos que gritaram pedindo a cura de sua cegueira, também devemos gritar: ‘Filho de Davi, tem piedade de nós!’ A maior cegueira da qual podemos padecer é não reconhecer que precisamos da misericórdia de Deus e dos irmãos. É preciso que se faça uma limpeza dos olhos, uma limpeza do coração, e é preciso que mantenhamos a retidão de consciência para poder ver a Deus e chegar ao conhecimento dos segredos divinos, para podermos gritar confiantes: ‘Jesus, Filho de Davi, tem piedade de nós!’, afirmou.

 Por fim, para concluir a sua homilia, rezando à Nossa Senhora, pediu fé, humildade, perseverança, e proteção aos filhos da Paróquia e da cidade.

Por: Ascom | Correção: Pedro Freitas
Fotos: Pascom de Serra Branca

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This