Foto: Pascom Palmeira dos Índios

Em carta, Dom Dulcênio convoca à oração pelas  vocações sacerdotais

Dom Dulcênio publicou uma carta onde clama por orações para o despertar de vocações ao sacerdócio ministerial. A carta é dirigida a todo clero, religiosos(as), consagrados(as) e leigos(as). Na carta, o Bispo de Campina Grande solicita que, em todas as Missas celebradas no território diocesano, seja feita uma oração composta por Dom Luciano José Cabral Duarte, Arcebispo Emérito de Aracaju.

Na carta, Dom Dulcênio  explica que a oração apresentada no documento será uma “grande campanha” de oração do povo de Deus que clama por novos sacerdotes. Diz o trecho da carta: “No meu zelo e autoridade episcopal pela Igreja de Campina Grande, solicito que, em todas as Santas Missas, após a Oração depois da Comunhão, seja esta prece recitada por todos. Para tanto, faz-se necessário que o nosso povo disponha de exemplares impressos até que a tenha, vivamente, grafada na memória.”

Confira a carta na íntegra:

 

Campina Grande, 28 de dezembro de 2017.

Reverendíssimos Sacerdotes e Diáconos, caríssimos Diocesanos,

Nesta minha primeira carta à Igreja de Campina Grande, escrevo-vos no espírito de paternidade e solicitude pastoral. Confiantes em Deus, que constituiu na Santa Igreja Católica o Seu Povo, contamos com a Sua fidelidade. Deus é fiel eternamente, não obstante a infidelidade que, por vezes, lateja em nosso coração. Assim, confiamos também na sua garantida promessa tornada realidade, sobremaneiramente, em Cristo, o Bom Pastor, e n’Ele naqueles que foram constituídos Seus ministros: “Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração” (Jr 3,15). E assim “a Igreja, Povo de Deus, experimenta continuamente a realização deste anúncio profético e, na alegria, continua a dar graças ao Senhor. Ela sabe que o próprio Jesus Cristo é cumprimento vivo, supremo e definitivo da promessa de Deus: ‘Eu sou o Bom Pastor’ (Jo 10,11). Ele, ‘o grande Pastor das ovelhas’ (Hb 13,20), confiou aos apóstolos e aos seus sucessores o ministério de apascentar o rebanho de Deus”. (SÃO JOÃO PAULO II, Exortação Apóstolica Pós-sinodal Pastores Dabo Vobis, 1).

Neste intuito da fidelidade de Deus em prover o Seu Povo de ministros que, pelo Sacramento da Ordem, ensinam, santificam e regem a Igreja nas vezes do Cristo Servo e Sacerdote, também nos caberá fazer a nossa parte, que sempre será iniciada pelas nossas preces, porque isto foi querido pelo próprio Senhor Jesus: “Grande é a messe, mas poucos são os operários. Rogai ao Senhor da messe que mande operários para a sua messe” (Lc 10,2; Mt 9,37-38). É com este intento que, nesta ocasião, me dirijo aos meus diocesanos: desejo, como Bispo, colocar a Igreja Campinense em ação para rogarmos juntos ao Senhor que envie vocações ao sacerdócio ministerial. Façamos uma campanha duradoura; sejamos uma Igreja pedinte de pastores!

Para tanto, nesta intenção comum, apresento-vos uma oração que, comprovadamente, suscita vocações, composta por Dom Luciano José Cabral Duarte, Arcebispo Emérito de Aracaju, quando da escassez vocacional naquela Igreja Particular:

“Divino Salvador, Jesus Cristo, concedei-nos sacerdotes santos, inflamados no fogo do vosso amor, totalmente doados à edificação da vossa Igreja. E vós, ó Maria, Mãe dos sacerdotes, vós que sois a Onipotência Suplicante, socorrei-os a todos, nos trabalhos e dificuldades em que se encontrarem. Virgem Mãe e Rainha dos Apóstolos de Jesus, aumentai nas famílias o respeito e o amor ao sacerdócio; suscitai novas vocações sacerdotais e religiosas. Guiai, segundo o amor do vosso coração, os nossos seminaristas para que sejam mais tarde dignos Ministros do Altar, santos e dedicados pastores do povo Cristão. Assim seja!”.

No meu zelo e autoridade episcopal pela Igreja de Campina Grande, solicito que, em todas as Santas Missas, após a Oração depois da Comunhão, seja esta prece recitada por todos. Para tanto, faz-se necessário que o nosso povo disponha de exemplares impressos até que a tenha, vivamente, grafada na memória.

Se pedimos à Divina Providência sacerdotes, caber-nos-á um trabalho infatigável de promoção vocacional entre os nossos jovens. Desta maneira, apresento-vos as Obras das Vocações Sacerdotais (O.V.S.), que além de colocar a Diocese de Campina Grande em estado de sensibilidade vocacional, também, mediante contribuições monetárias, sustentará o custeio do grande número de jovens que sentirão o apelo do chamado sacerdotal e se decidirão em seguir o Bom Pastor mais de perto como pastores da Igreja de Cristo. Esta condição de mobilização deverá encontrar lugar em todas as paróquias e comunidades como uma urgência perene. E, se grandioso e desafiador é o trabalho vocacional que nos espera, maior deverá ser o empenho para que a Igreja não careça de pastores, mas transborde no seu celeiro as sementes vocacionais a serem germinadas, cultivadas e, por fim, frutificadas.

Que a Virgem da Conceição, a “Onipotência Suplicante”, Mãe desta nossa Diocese e das Divinas Vocações, possa nos acompanhar com as suas bênçãos e intercessão.

Em Cristo Pastor, abençoo-vos,

Dom Dulcênio Fontes de Matos
Bispo de Campina Grande

 

2 Comentários

Clique aqui para postar seu comentário

  • Em Soledade o padre ainda não está colocando em prática essa solicitação de Dom Dulcênio, nem tocou nesse assunto pra melhor dizer. Estamos esperando.

    • Com certeza ele colocará a Oração dentro da celebração, Maria de Nazaré. Todos os padres estão buscando a melhor forma de como produzir a oração para distribuir com os fieis e todos rezarem juntos, pedindo a Deus pelas vocações sacerdotais.

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This