Dom Dulcênio ordena dois novos Diáconos para a Igreja

Nesta sexta-feira 14, dia em que a Igreja celebrou a memória litúrgica de São Maximiliano Kolbe, a Diocese de Campina Grande teve a graça de acolher mais dois irmãos ao Diaconato Permanente em solene celebração realizada na Catedral de Nossa Senhora da Conceição. Trata-se de Gleydson Lopes e José de Farias (Cazuza) que foram ordenados Diáconos por Dom Dulcênio Fontes de Matos.

A celebração reuniu Padres, Diáconos, Seminaristas e familiares dos ordenandos que sob as medidas de segurança sanitária, fazendo uso da máscara e mantendo o distanciamento social, participaram da Missa de Ordenação.

Dom Dulcênio iniciou sua homilia, fazendo alusão a São Maximiliano Kolbe, que preferiu perder sua vida para preservar a vida de um pai de família, e de acordo com o bispo, “eis um gesto de amor!”. E foi sobre o amor, que o Pastor Diocesano prosseguiu sua pregação.

“Deus é amor – é uma expressão abreviada que resume o que Ele é e que quer abrir nossos olhos para a presença de Deus na realidade do amor, e isso sob dois aspectos: o amor que se revela na doação de Cristo por nós (o amor como dom) e o amor que nós devemos praticar para com os filhos e filhas de Deus (o amor como missão), sendo que o primeiro é modelo e fundamento do segundo”. Disse o Bispo.

Desejando aos seus Diáconos uma comunhão total com Jesus, a fim de que produzam frutos e cresçam no amor, o Bispo falou a Gleydson e a Cazuza, sobre a eleição para o serviço ministerial no diaconato, que exige uma disposição em amar por meio de ações:

“Não pode faltar no coração de um cristão, principalmente de alguém que recebeu o sacramento da Ordem, o amor-comunhão. Em nosso caso de Ministros Ordenados, esse amor deve se manifestar com ações no dia-a-dia, entre Bispo e diáconos, diáconos e Bispo, bem como, com todo o clero. Esse amor brota d’Aquele a quem nós servimos: Deus, fonte de inesgotável amor. Jesus os envia para produzirdes frutos, e isso não é uma carga que ele lhes impõe, mas participação na missão que o Pai lhes confiou. Para isso, Ele vos escolheu. Em Jesus, o amor de Deus vos escolheu”. Destacou.

Ao tratar do serviço diaconal na Igreja, Dom Dulcênio lembrou que desde a Igreja nascente, o diaconato tem ocupado um lugar relevante no tocante ao serviço, e orientando os candidatos, o bispo pediu que eles sejam bravos evangelizadores, servos, mártires do dever e fiéis testemunhas de Jesus Cristo.

“A Igreja espera de vocês muita coragem e determinação, porque é uma comunidade de fé “que opera na caridade”. Que o amor e a dedicação que se transforma em serviço por vocês os torne como “pedras vivas” que fazem o edifício de Deus crescer, solidificar-se e tornar-se chamariz para os que estão errantes, por fora de tudo o que é vocação comunitária e evangélica”. Referiu-se.

E dessa forma concluiu sua homilia: “Que sirvam com amor! Saber servir com amor é um dom particularmente precioso. É a mais sincera demonstração de amor fraterno. Que Maria Santíssima os inspire e ampare”.

Ao final da Santa Missa, com alegria, o Bispo anunciou as provisões pastorais, onde os Neo-Diáconos irão exercer sua função pastoral. O Diácono Gleydson Gomes fará uso de Ordens na Paróquia de Santa Teresinha, na cidade de Massaranduba. Já o Diácono Cazuza, foi designado para exercer ordens ministeriais na Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro da Catingueira.

Diácono Gleydson Lopes do Nascimento
É natural da cidade de Recife, tem 38 anos, é casado com Érika há 13 anos, com quem tem uma filha de 5 anos de idade, Maria Cecília. Seu serviço pastoral se dá na Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no bairro da Catingueira. É responsável pela formação dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão. Sua formação acadêmica é em Administração e sua atuação profissional é como Bancário.

 

Diácono José de Farias Filho (Cazuza)
É natural da cidade de São João do Cariri, tem 54 anos, é casado com Terezinha de Souza Farias, há 33, com quem tem dois filhos, Camilo e Caíque. Participa como agente de pastoral na Paróquia da Sagrada Família desde o ano de 1992 quando ainda era área pastoral das Paróquia de Nossa Senhora das Graças. Na Paróquia é ministro extraordinário da Sagrada Comunhão, responde pela Pastoral Social, a qual tem dedicado maior parte do seu tempo, servindo ao próximo.

 

O Diaconato
O Sacramento da Ordem, comporta três graus: o Episcopado, o Presbiterado e o Diaconato. Os Diáconos são ordenados para o Serviço da Palavra, Liturgia e Caridade. Seguindo a prática das primeiras comunidades cristãs, testemunhada na Sagrada Escritura e conservada na Tradição, a Igreja continua escolhendo homens que possam exercer um ministério de serviço. Para isto, o rito essencial da ordenação diaconal é a imposição das mãos e a oração consecratória realizada pelo Bispo.

Por: Ascom
Fotos: Joaquim Urtiga e Rafael Augusto

Se você perdeu, veja a Missa de Ordenação:

Catedral de Nossa Senhora da ConceiçãoSanta Missa com Rito de *Ordenação Diaconal de Gledson Lopes e José de Farias*, com a presidência do *Bispo Diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos* #missanaweb#anopastoraldafé

Posted by Diocese De Campina Grande on Friday, August 14, 2020

 

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This