Dom Dulcênio, na Solenidade de Todos os Santos: “Não estamos sozinhos; na vida cristã, temos amigos que nos ajudam, os Santos do Céu”

“Numa só festa, fazemos memória a Todos os Santos que já têm proclamada a irradiação da santidade de Deus nas suas existências e, por isso, foram canonizados, bem como aqueles cujos nomes foram proclamados no dia do Batismo, viveram sob o esplendor das virtudes divinas, gozam do Paraíso, entretanto, não foram canonizados”, disse o Bispo em sua homilia na Solenidade de Todos Santos.

Hoje, 01 de novembro, a Igreja a Solenidade de Todos os Santos. Na Catedral de Campina Grande, o Bispo Diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, presidiu a Santa Missa das 10h, sendo auxiliado pelo Padre Luciano Guedes e pelo Diácono Ricardo Soares.

“Celebrar os louvores dos Santos” foi o tema da homilia do Bispo para este Domingo, que explicou o sentido litúrgico desta Solenidade, falando das Bem Aventuranças, lembrando dos grandes homens que, nesta vida, dedicaram-se ao Reino, e hoje gozam da plena felicidade, sobretudo, dizendo que os Santos são intercessores da humanidade. Assim, com base nesse pensamento, o Bispo enfatizou:

“Não estamos sozinhos; na vida cristã, temos amigos que nos ajudam na íngreme travessia do mundo. Os nossos irmãos bem-aventurados querem empenhar em nosso proveito o poder de que gozam junto do Rei da Glória. Em nome de todos estes Santos, louvamos a Deus e rendemos-Lhe graças por suas vidas e por suas intercessões em nosso favor”.

Ilustrando com exemplos a sua homilia, Dom Dulcênio lembrou a vida de São Francisco, que fora um boêmio, dado aos prazeres, mas que largou tudo para buscar a santidade de Deus, para dizer que a santidade é possível a todos. Por fim, o Bispo pediu aos fiéis que jamais se esqueçam de confiar-se aos seus santos, bem como, pediu para rezar pelas almas dos que padecem no purgatório:

“Os Santos têm o desejo de nos ajudar, lancemo-nos em espírito aos seus pés e exponhamos-lhes, confiadamente, as nossas necessidades. Não nos esqueçamos de rogar a eles pelos pobres pecadores, pela paz na Santa Igreja de Cristo, pelo fim desta pandemia, pelas necessidades do mundo inteiro. Recordemos-lhes, ainda, das almas do purgatório, a fim de que, amanhã, dia de Finados, possam ir, em grande número, a gozar com os Santos no céu, contemplando Deus sem véus nem amarras. Rogai por nós, todos os Santos de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo”.

Por: Ascom
Fotos: Rafael Augusto

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This