Dom Dulcênio Fontes de Matos Emite Carta sobre a Obra das Vocações Sacerdotais, OVS

Em Carta, o Bispo Diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos emitiu Carta de Agradecimento a todos que contribuem com a Obra das Vocações Sacerdotais

Veja a carta:

 

 

Dom Dulcênio Fontes de Matos
Bispo Diocesano de Campina Grande
Rua Afonso Campos, 251 – Centro
Caixa Postal: 515 – Campina Grande, Paraíba, Brasil
58.100-970

 

Campina Grande, 01 de fevereiro de 2021.
Queridos sacerdotes, colaboradores e animadores da Obra das Vocações Sacerdotais – OVS

 Graça e Paz vos sejam concedidas abundantemente (I Pd 1, 2)

Iniciamos um novo ano. Não obstante o desafio imposto pela pandemia, prosseguimos com entusiasmo e bons frutos o nosso trabalho pastoral em favor das vocações sacerdotais e religiosas em nossa Igreja Particular de Campina Grande, pelos quais elevamos a Deus, Senhor da Messe, o devido louvor e reconhecimento.

Aproveito deste instante para agradecer o esforço e a verdadeira oblação dos nossos sacerdotes, dos agentes leigos e das equipes diversas imbuídas nesta tarefa e comprometimento. Unidos na oração e partilhando as nossas necessidades, haveremos de despertar a generosidade em muitos jovens para responder ao chamado divino; formaremos os pastores segundo o Coração de Deus para a edificação de sua Igreja.

Neste semestre, desejo recordar-lhes a origem e o significado da Obra das Vocações Sacerdotais em nossa Diocese campinense, a partir de sua caminhada histórica feita até hoje. Na verdade, a OVS foi instituída no ano de 1950, – quando o meu venerável antecessor e primeiro Bispo, Dom Anselmo Pietrula, – sentiu a imensa responsabilidade que tinha diante de si em prover para esta Igreja, os presbíteros necessários à sua evangelização e cuidado pastoral.  Na obra intitulada História Eclesiástica de Campina Grande vemos que a Obra das Vocações Sacerdotais ”foi instituída e espalhada por todas as paróquias desta Diocese, formando o patrimônio vivo e permanente de economias para as despesas com a manutenção dos seminaristas pobres e a sustentação dos padres congregados, reitor e professores do Seminário”. Interessante notarmos que os “sócios eram inscritos para a devolução, comprometendo-se em rezar, fazer sacrifícios e auxiliar com o seu Óbolo mensal a formação dos alunos”. (UCHOA, Boulanger, p.254)

Dito isto, faz bem ainda recordar que o Seminário São João Maria Vianney – reaberto há 21 anos no limiar do novo milênio – está renovando a nossa Diocese com a chegada contínua de novos sacerdotes, a cada ano, pelo que muito agradecemos ao Divino Pastor e ao santo povo de Deus.  No mesmo Seminário desejo compartilhar também um sonho que já está tornando-se projeto para o nosso clero: a Casa de Acolhida do Padre, destinada à residência dos sacerdotes idosos. Nela, os padres idosos terão no futuro um espaço apropriado para a sua vida de oração, convivência fraterna, cuidados com a saúde, etc. E ainda um novo anexo será construído para os seminaristas propedeutas, isto é, destinado àqueles que são acolhidos todos os anos para o processo inicial de discernimento vocacional e de inserção na vida comunitária e formativa.

Foi visionário, portanto, o primeiro Bispo em sua intenção! O Seminário deveria ser a casa de formação para os pastores que Deus enviava, sustentada pela oração e pela partilha de todos os diocesanos. Podemos dizer que a OVS no instante presente de nossa caminhada eclesial, é um bonito sinal do Espírito Santo de Deus que suscita e renova em nós a compreensão, a revitalização desta obra e a sua total implementação para a Diocese de Campina Grande que caminha à maturidade jubilar dos seus 75 anos de criação.

Finalmente, desejo a todos um abençoado 2021. Que seja tempo de superação das dificuldades, mais vigor e fé em nossa jornada. A Igreja, Casa da Palavra de Deus, iluminada pela virtude da “esperança” seja a direção de nossas atividades, para a maior glória de Deus e para a santificação de todos nós!

Com a minha paternal bênção,

Dom Dulcênio Fontes de Matos
Bispo de Campina Grande

_______________

Se você deseja contribuir com a O.V.S na formação dos seminaristas do Seminário Diocesano São João Maria Vianney, de Campina Grande, anote os dados da Conta:

Banco do Brasil
Agência: 1634-9
Conta Corrente: 11951-2
MITRA DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This