Dom Dulcênio celebra Missa em preparação à Festa de Nossa Senhora das Dores, em Natuba-PB

Dom Dulcênio participou do 6º dia dos festejos alusivos à Nossa Senhora das Dores, em Natuba-PB, e refletiu, junto àquela comunidade acerca do perdão

Na tarde deste domingo (13), o Bispo Diocesano de Campina Grande, Dom Dulcênio Fontes de Matos, presidiu Missa em preparação à Festa de Nossa Senhora das Dores, na cidade de Natuba. Acolhido com fervor pela comunidade paroquial, o bispo refletiu em sua homilia sobre o perdão que salva.

A Missa foi concelebrada pelo Pároco, Padre Flávio, além do contributo no serviço litúrgico dos seminaristas que acompanharam o bispo e toda a comunidade local que se fez presente, em número reduzido, frente aos cuidados sanitários.

“O Grito do Perdão”, este foi o tema elucidado por Dom Dulcênio neste XXIV Domingo do Tempo Comum, que apresentou uma liturgia com temática voltada para o ‘perdoar sempre’; dessa forma, o Bispo refletiu sobre a misericórdia de Deus que nunca desassiste ao homem e, também, falou sobre Nossa Senhora das Dores.

“Na oração de hoje, dizíamos: “Ó Deus, criador de todas as coisas, volvei para nós o vosso olhar”. Qual é o olhar de Deus? A mira do Senhor penetra o âmago do nosso coração, o mais profundo do nosso ser; Ele “que não vê como homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração”; Ele que “não despreza um coração arrependido”. Disse.

Partindo dessa introdução, Dom Dulcênio falou sobre os efeitos do perdão sem medidas, que só a misericórdia divina ocasiona, trazendo ao homem a verdadeira paz: “Nunca nos esqueçamos: a ação do amor de Deus é enfatizada em Sua misericórdia, que nos dá a paz, a única verdadeira; que, vinda do Alto, é duradoura e nos faz viver na graça divina”. Comentou.

Sobre o Evangelho, o Pastor Diocesano explicou o significado da expressão “setenta vezes sete”, que na linguagem bíblica revela o amor incondicional de Deus pela sua criação:

“Deus escuta todos os gritos de misericórdia que Lhe elevamos. A Sua onipotência não é indiferente à nossa humilhante situação pecadora. E, assim, as repetidas vezes do “setenta vezes sete” nunca esgota a infinitude do amor divino por nós. Deus tudo perdoa ao arrependido porque tudo pode Ele fazer”. Ensinou.

Ao fazer menção à Festa de Nossa Senhora das Dores, Dom Dulcênio pediu a comunidade que continuasse crendo que este momento difícil enfrentado pela humanidade logo cessará, e refletindo sobre as Dores de Nossa Senhora, também refletiu sobre as dores que a humanidade ultrapassa.

“Quanta dor, percebemos no coração do nosso povo; quantas famílias estão sentindo a perda de seus entes queridos. Volto-me a Nossa Senhora das Dores, pedindo que ela interceda pela humanidade inteira que passa por esse momento difícil. Que Nossa Senhora das Dores que suportou todas as dores, olhe para Jesus, Ela que tem méritos diante de Deus, olhe Senhora das Dores, por toda humanidade e por essa comunidade paroquial de Natuba”. Findou.

Por: Ascom
Fotos: Pascom de Nossa Senhora das Dores, Natuba

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This