Discurso de Abertura da 39ª Assembleia Diocesana de Pastoral de Dom Dulcênio

Estimados irmãos e irmãs da Diocese de Campina Grande. Saúdo a todos os Padres, meus imediatos colaboradores, que participam e acompanham este importante momento na caminhada pastoral de nossa amada Diocese; saúdo também os Diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas e todos os fiéis leigos dedicados à missão pastoral da Igreja, atuando como verdadeira força viva na realização do Reino de Deus. De maneira especial, acolho o Pe. Elison Silva, que se dispôs a assessorar este nosso encontro. Acolho a todos como vosso pastor, sobretudo aqueles que nos acompanham pela internet, renovando o nosso vínculo em Cristo, que supera toda e qualquer distância.

Aqui estamos nós – não obstante os limites infligidos pelo tempo presente – para a realização de mais uma Assembleia Diocesana de Pastoral, a 39ª. Trata-se de uma oportunidade pela qual, enquanto Igreja peregrina neste mundo, avaliamos a nossa caminhada missionária e evangelizadora, à luz das propostas e metas do Plano Pastoral Diocesano para o quadriênio 2020-2023. De início, afirmo com toda certeza da fé: não podemos perder de vista a ação livre e santificadora do Espírito Santo que sopra sobre a nossa diocese as disposições necessárias e o caminho a ser percorrido para a realização plena da vontade de Deus. Somos uma diocese guiada, acima de tudo, pelo Espírito de Deus.

Gostaria de fazer um breve panorama do nosso Plano Pastoral: nos dias 22 e 23 de novembro do ano passado, nos reuníamos na 38ª Assembleia Diocesana de Pastoral, encaminhando o perfil da atuação missionária e evangelizadora de nossa Igreja particular, sob as metas das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. Neste ano de 2020, “Ano da Fé: Pão e Caridade”, foi lançado um olhar especial sobre a Liturgia, dedicando-se a espiritualidade eucarística e a formação sacramental. O ano de 2021, “Ano da Esperança: Palavra”, o eixo de atuação será a Iniciação à vida cristã e a animação bíblica da vida e da pastoral. Já em 2022 viveremos o “Ano da Caridade”, com ênfase no serviço à vida plena. E como tudo isso caracteriza-se como ação missionária, o último ano do quadriênio será o “Ano da Missão”, a fim de verter em nossos corações o necessário estado permanente de missão.

Tristemente, o ano de 2020 foi marcado pela inesperada crise do novo Coronavírus, que afetou consideravelmente a nossa dinâmica eclesial. Contudo, em meio às dores, medo e insegurança, nossa diocese mostrou-se capaz de contornar as intempéries do tempo presente, e mais, soube professar a fé de que o suceder da história, em seus altos e baixos, encontra-se sob o domínio supremo de Deus. Embora com a vida comunitária comprometida, a Diocese de Campina Grande encontrou caminhos, apostando nos recursos modernos da internet para dar prosseguimento na realização do seu Plano Pastoral.

Sob a coordenação da Comissão Litúrgica Diocesana, vivenciamos o “Ano da Fé: Pão e Caridade”, que atuou através de toda uma programação online, sob estes dois eixos: 1) o aprofundamento do novo Diretório Diocesano dos Sacramentos e 2) promoção da formação litúrgica e da espiritualidade eucarística. A Comissão de Liturgia investiu na qualidade das transmissões e numa metodologia dinâmica, a fim de que toda programação oferecida chegasse às foranias, paróquias, comunidades e agentes de pastoral. As marcas alcançadas foram: a interação, o número expressivo de visualizações e a fixação do indispensável uso normativo das orientações do Diretório na pastoral da nossa Diocese.

Com muito ânimo e vigor, nos preparamos nesta Assembleia para o ano vindouro, o “Ano da Esperança”, sob a responsabilidade da Comissão de animação bíblico-catequética, que se empenhará no conhecimento, aprofundamento e celebração da Palavra de Deus na vida comunitária. Na solicitude de pai e pastor, convido todos a participarem desta assembleia com as disposições necessárias e movidos pelo desejo de crescimento espiritual e pastoral de nossa diocese. Que a Virgem Maria, concebida sem mancha do pecado, nossa padroeira, rogue por todos nós, pelo bom êxito de nossa assembleia e pelo Ano Pastoral da Esperança.

Dom Dulcênio Fontes de Matos
Bispo Diocesano de Campina Grande

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This