Ano Jubilar da Paróquia de São Sebastião, em Picuí-PB, é aberto pelo Bispo Diocesano

Neste domingo, dia 10 de janeiro, deu-se início a 165ª Festa do Padroeiro São Sebastião, na cidade de Picuí. A solene missa de abertura da festa foi presidida pelo Bispo Diocesano Dom Dulcênio Fontes de Matos, com a presença do Padre Lúcio, Padre Hachid, Diácono Wanderley e seminaristas.

Nesta celebração foi aberto o Ano jubilar dos 150 anos de criação da Paróquia de São Sebastião (hoje com os municípios de Frei Martinho e Picuí), umas das mais antiga da Diocese de Campina Grande.

O ano jubilar e as indulgências concedidas aos fiéis

Na Santa Missa de abertura da Festa, o Bispo Diocesano decretou a concessão de indulgências por ocasião do ano jubilar alusivo ao sesquicentenário da Paróquia. De acordo com o Decreto episcopal, os fiéis poderão lucrar indulgências parciais concedidas, pela misericórdia de Deus, para os próprios pecados e pelo sufrágio das almas dos fiéis defuntos, os fiéis que arrependidos de seus pecados, confessarem-se do modo devido, comungarem sacramentalmente e, rezarem pelas intenções do Santo Padre e do Bispo Diocesano em frente ao Altar Mor de São Sebastião;

Além de visitarem, com caridade cristã, pessoas doentes ou encarceradas ou praticarem as obras de misericórdia indicados no Evangelho de São Mateus (MT 25), oferecendo a Deus os seus atos; dedicarem, ao menos, uma hora de adoração ao Santíssimo Sacramento, na Matriz de São Sebastião, em favor das vocações sacerdotais, religiosas, missionárias e matrimoniais e pela obra missionária e evangelizadora de nossa Diocese;

Ademais, recitarem o Rosário de Nossa Senhora ou rezarem e meditarem as estações da via-sacra na Matriz; visitarem a Matriz e participarem desta missa  de Abertura da Festa, da missa do dia 18 de dezembro de 2021 e das missas da Festa do Padroeiro de 2022 (10 de janeiro a 20 de janeiro). De acordo com o Decreto mencionado, os fiéis idosos, doentes e agonizantes, que se encontrarem impedidos de visitarem a Matriz, poderão também lucrar as indulgências se realizarem as orações nas condições necessárias. O ano jubilar aberto nesta Santa Missa encerrar-se-á em 20 de janeiro de 2022.

A Festa do Padroeiro neste ano de 2021

Durante a Festa do Padroeiro de 2021 que estender-se-á de 10 de janeiro a 21 de janeiro próximo celebrarão na Matriz os Vigários Forâneos de nossa Diocese, conforme programação:

➡️10/01 – Abertura da Festa e das Comemorações dos 150 anos de criação da Paróquia de São Sebastião pelo Bispo Diocesano
➡️11/01 – Celebrante: Pe. Gustavo Ferreira de Sousa, Paróquia de São Pedro, Caraúbas – PB
➡️12/01 – Celebrante: Pe. Shérmishon Phérikllys, Paróquia de Jesus Libertador, Malvinas – C. Grande – PB
➡️13/01 – Celebrante: Pe. Romualdo Vieira de Lima, Paróquia de São Cristóvão – Centenário – C. Grande – PB
➡️14/01 – Celebrante: Pe. Marcos Silva Souza, Paróquia de São Sebastião – São Sebastião do Umbuzeiro – PB
➡️15/01 – Celebrante: Pe. José Alexandre Moreira, Paróquia de Santa Terezinha – Massaranduba – PB
➡️16/01 – Celebrante: Pe. José Hermes Fernandes de Macedo, Paróquia de Sant’Ana – Soledade – PB
➡️17/01 – Celebrante: Pe. Antônio Batista de Lima, Paróquia de Nossa Senhora do Desterro – Boqueirão – PB
➡️18/01 – Celebrante: Pe. Carlos Antonio de Araújo, Paróquia de Nossa Senhora do Rosário – Aroeiras – PB
➡️19/01 – Celebrante: Pe. José Benedito dos Reis, RCJ, Paróquia de Nossa Senhora da Conceição – Ligeiro, C. Grande – Pb

➡️20/01 –Dia de São Sebastião -Missa Solene, 10:00, Celebrante: Pe. Hachid – Vigário Paroquial
Missa pelos Devotos, 16:00, Celebrante: Pe. Lúcio Flávio – Pároco

➡️21/01 – Celebrante: Pe. José Jorge Santos Rodrigues, Paróquia da Santíssima Trindade, Catolé – C. Grande – PB

A programação do ano jubilar contará com Missas celebradas a cada dia 20 dos meses subsequentes, onde estarão também celebrando os Párocos e Vigários que já serviram na Paróquia.

Um pouco de história: Da promessa à Paróquia

Desde 1856, os paroquianos comemoram a grande vitória do povo desta terra contra a epidemia da cólera-morbo, doença que vitimou milhares de pessoas em vários Estados do Nordeste e, em particular, neste recanto da Paraíba.

Diante de tamanha peste, os moradores desta região não tendo mais o que fazer recorreram ao Poder Divino, e fizeram uma promessa: clamaram a Jesus Cristo, por intercessão do Glorioso São Sebastião, protetor contra a peste, fome e guerra, para que se o mal acabasse, seria construída uma capela em louvor a Deus e ao Santo Protetor. Por milagre, a epidemia, mal incontrolado pelas forças humanas, que tinha dizimado a população, foi combatida e vencida pela força divina e fé do povo.

Neste mesmo ano, Antônio Ferreira de Macedo, pai de José Ferreira de Macedo, escreveu uma carta a Dom João da Purificação, Bispo de Olinda, solicitando a permissão para benzimento da “pedra fundamental” da Capelinha de São Sebastião, pelo Padre visitador Francisco de Holanda Chacon, no dia 15 de outubro de 1856. E foi celebrada a primeira missa no dia 3 de setembro de 1857.

Em 18 de dezembro de 1871, pela lei Provincial nº 440, da Província da Parahyba do Norte, foi criada a freguesia (Paróquia) de São Sebastião, desmembrada da de Cuité – PB, a então Capela passa a ser Igreja Matriz de São Sebastião, da Diocese de Olinda.

Confira algumas fotografias históricas da igreja:

Com Informações: Udenilson Silveira
Fotos: Pascom Paróquia de Sebastião – Picuí/PB
Facebook Picuí Antigo (Museu Virtual)

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This