A devoção dos homens do Terço marcou mais uma noite de festividades

A quinta noite de festividades em honra a padroeira Nossa Senhora da Conceição foi marcada pelo colorido das camisas dos diversos grupos de Terço dos Homens vindos em caravanas de todos os lugares da Diocese de Campina Grande. Os homenageados da noite participaram da procissão de entrada erguendo os estandartes do movimento de cada paróquia presente.

Além dos terçários, fieis e religiosos participaram ativamente da novena e missa, e com alegria receberam o Arcebispo Metropolitano da Paraíba, Dom Manoel Delson Pedreira da Cruz, que presidiu a celebração eucarística ao lado de Dom Dulcênio Fontes de Matos, Padre Luciano Guedes, Padre Alexandre que é o coordenador diocesano do movimento Terço dos Homens, Padre Carlinhos, atual coordenador da Comissão do Laicato, além do Padre Edvaldo que veio da cidade de Palmeira dos Índios- AL para prestigiar a festa da padroeira.

Dom Delson recordou com carinho os 5 anos que esteve pastoreando o rebanho da Diocese de Campina Grande entre os anos de 2012 à 2017. Em sua homilia homenageou os 250 anos da catedral, afirmando que ela tem um “chão sagrado” pelos testemunhos dos fieis que por ali passaram e por ser um lugar que guarda a história da igreja na cidade.

Refletiu ainda sobre a visita de Nossa Senhora a sua prima Isabel, enaltecendo a importância da igreja que sai em visita aos mais necessitados. “Quando duas pessoas se encontram na fé, na caridade, no amor, não são só duas pessoas, Jesus está presente.” Afirmou Dom Delson.

Ainda em sua pregação, considerou a relevância da Pastoral da Visitação. Considerou-a como uma das mais eficientes e os encontros proporcionados como marcas da presença de Deus: “Maria nos ensina a visitar as outras pessoas. Quando visitamos alguém para rezar, tantas pessoas que estão em casa, que não podem mais vir a igreja, mas recebem tantos irmãos que vão visitar e rezar, como fazem o Terço dos Homens, Apostolado da Oração, Legião de Maria… Sempre que nos colocamos neste caminhar, não vamos sós, Jesus vai conosco.” Disse o arcebispo.

O Arcebispo encerrou a pregação lembrando o valor da Catedral para a Diocese de Campina Grande: “Vocês são privilegiados de estarem aqui neste solo sagrado, ungido, que há 250 anos é proteção para os filhos de Deus e os devotos de Nossa Senhora da Conceição.”

Ao final, o Padre Luciano Guedes agradeceu a presença de Dom Delson, dos demais sacerdotes, das várias caravanas dos grupos de Terço dos Homens, a coordenação diocesana do movimento, bem como, fez menção ao momento histórico do decreto publicado por Dom Moisés Coelho, em 1927 que instituiu o altar da catedral, com a faculdade de “altar privilegiado” para que fosse um lugar onde todos os fieis que nele recorressem e rezassem, recebessem indulgência plenária.

A programação cultural iniciou com apresentações natalinas, logo em seguida Tony Dumond embalou a quermesse com grandes sucessos do forró pé-de-serra. A noite desta quarta-feira será dedicada a memória da Paróquia Nossa Senhora da Conceição. Na ocasião da comemoração dos 250 anos da igreja matriz, o bispo de Campina Grande, Dom Dulcênio fará a Dedicação e Bênção do Altar em Solene Celebração a partir das 19h.

 

Por: Gabriela Lucena
Fotos: Angéllyka Kelly

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This