2 Anos da Nomeação de Dom Dulcênio Fontes de Matos

Editorial

Um Presente da Imaculada Conceição

O dia era 11 de outubro de 2017, Campina Grande comemorava mais um ano de emancipação política, o povo católico esperava seu pastor, pois a sede do bispado estava vacante.  E nas primeiras horas da manhã um anúncio mudava a vida do povo de Deus desta cidade e de toda a Diocese.

Pelas ondas da Rádio Caturité 1050 AM, era anunciado pelo então Administrador Diocesano, o Padre Aparecido Camargo, que Campina Grande recebia um presente especial: Habemus Episcpum. Tratava-se de Dom Dulcênio Fontes de Matos, nomeado pelo Santo Padre, o Papa Francisco para ser o 8º Bispo de Campina Grande.

Um presente dado pela Imaculada Conceição, para que, já em sua festa, tivéssemos a graça de tê-lo conosco celebrando. E assim o povo católico se alegrou e louvou a Deus pelo fim da vacância, pelo anúncio, e naquele momento mais do que nunca, pela vinda de Dom Dulcênio.

Sergipano, natural da cidade Lagarto, era Bispo na Diocese de Palmeira dos Índios em Alagoas, e lá esteve pastoreando aquela parcela do povo de Deus por 11 anos, muito se fez por lá, sem dúvidas. E estando na Assembleia do Regional Nordeste II, que anualmente acontece no Convento Ipuarana em Lagoa Seca, Dom Dulcênio recebe a ligação do Núncio Apostólico informando-o da sua transferência para Campina Grande.

Quem conhece Dom Dulcênio, sabe de seu temor a Deus, um homem obediente e disposto à vontade divina, não hesitou ao pedido do Papa, mas antes de responder ao Núncio, Dom Dulcênio disse: “Rezamos no Pai Nosso, que seja feita a sua vontade…” E assim aceitou na vontade divina, ser Bispo de Campina Grande.

Sua posse se deu em 2 de dezembro daquele mesmo ano, dentro dos festejos alusivos à Padroeira da Diocese, um dia bonito, inesquecível para a memória do povo campinense. Poderíamos pensar neste aniversário de Campina Grande, na graça que foi a nomeação de Dom Dulcênio para esta cidade e para toda Diocese.

Um entusiasta das vocações sacerdotais, um amante da vida missionária, um Pastor zeloso com o seu rebanho, um pregador incansável do evangelho, um sucessor dos Apóstolos! Relembrar a nomeação de Dom Dulcênio, e ver toda a dinâmica da Diocese em seus organismos, grupos e pastorais, é tornar redivivo o presente da Imaculada Conceição dado ao seu povo aqui do planalto da Borborema.

Dessa forma, todo o Clero, em seus Padres e Diáconos, aqueles que estão em formação, os seminaristas do Seminário João Maria Vianney, e todo o povo de Deus, expressa um só sentimento: Vida longa ao Senhor Bispo e muito obrigado por todo o bem que o Senhor tem nos feito.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!

Share This