Seminário promovido pela Diocese debate a questão do pobre

Na noite dessa terça feira, 06, a Diocese promoveu por meio do Vicariato Episcopal para a Caridade, Justiça e Paz, o I Seminário Sobre o Dia Mundial dos Pobres, o evento foi realizado no Auditório da FIEP que recebeu uma boa participação dos fiéis, leigos, seminaristas, religiosos, candidatos ao diaconato permanente e estudantes.

Na roda de debates, Dom Egídio Bisol, bispo de Afogados da Ingazeira – PE, o professor Doutor Assis Moura, o Padre Sérgio Leite, Vigário Episcopal para Caridade, Justiça e Paz, e o Bispo de Campina Grande que os acolheu com sua saudação fraterna.

O tema discutido no evento de ontem foi: “Este pobre Clama e o Senhor Escuta” (Sl 34, 7), tema difundido pelo Papa Francisco para toda igreja refletir acerca da perspectiva do pobre. Dom Egídio falou sobre a carta do papa e disse do amor e preferência da Igreja pelos excluídos.

A igreja não pode ter outros caminhos que não seja os de Jesus; O Senhor viveu no meio dos pobres, se colocando junto a eles, tentando aliviar o sofrimento daquele povo. Mas, o mais interessante é que Jesus apresentou o pobre como modelo, isso era uma coisa totalmente nova no tempo dele. E por fim, Jesus se identifica com os pobres, e a base do nosso compromisso, é justamente fazer por eles como fazemos por Jesus. –

O Padre Sergio Leite, Vigário para a Caridade, Justiça e Paz, em sua fala apresentou os projetos desenvolvidos pelo seu vicariato, projetos que fazem uma diferença enorme no tocante a missão caritativa da igreja. Ele também destacou que o evento foi um marco para a reflexão.

Esse momento foi um grande marco para nós, enquanto reflexão na busca de uma transformação social na vida de todos esses que estão numa situação de vulnerabilidade. Que possamos abrir nossas mãos e dá passos ao encontro dos que precisam de nós. –

Na fala do Professor Doutor Assis Moura ele fez um panorama da pobreza aqui no estado, apresentou números e disse que a Paraíba ainda tem um índice preocupante de pessoa na linha da pobreza.

Digamos que houve uma diminuição, mas ainda hoje existe a partir dos dados, entre 10 e 11 por cento estão na linha da pobreza. É preciso, portanto, que haja uma integração das políticas públicas a fim de que olhem para a pessoa, e lhes garanta o acesso aos direitos fundamentais, caso contrário, teremos um aumento da pobreza. –

Dom Dulcenio, como o grande acolhedor dessa noite, falou que o Santo Padre é uma inspiração, a partir da Diocese dele, todas as outras dioceses no mundo inteiro seguem esse lindo modelo de preferenciar os pobres.

 – Primeiro quero dizer que, o Santo Padre com a sua sensibilidade enquanto Pastor da Igreja Universal percebe a realidade dos pobres, ele tem feito um trabalho extraordinário lá em Roma com o seu trabalho missionário, então podemos dizer que ele estar muito atento a situação da pobreza. Em nossa diocese, levando em consideração o que já existe, esse evento foi um despertar a mais. Quando eu cheguei a esta igreja senti o desejo de criar um vicariato para a Caridade, justamente para acompanhar todos os belíssimos trabalhos; hoje com esse seminário estamos dando mais um passo para continuarmos a trabalhar com os pobres. –

O Dia Mundial dos Pobres foi instituído pelo Papa Francisco por meio da carta Apostólica “Misericórdia et Misera”, no encerramento do Ano Santo da Misericórdia, em 2016. A data é comemorada no terceiro domingo do mês de novembro.

Fotos: Thiago Almeida – Pascom Diocesana

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Facebook

Share This

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!