Em seu terceiro dia de retiro, clero medita sobre o pecado e a misericórdia do presbítero

O Retiro do Clero chega ao terceiro dia nesta quarta-feira (11) com uma pregação sobre “O pecado e a misericórdia do presbítero”. Pe. Acúrcio enfatizou que o sacerdote baseia-se no que disse o Concílio Vaticano II que coloca a figura do padre como sendo semelhante à de Jesus Bom Pastor, dado ao serviço a todos e à comunhão com o Bispo, com o presbitério e com a Comunidade cristã. “O Padre é um evangelizador, um animador, um missionário e um mistagogo. Para isso, se faz necessário que a Igreja tenha presbíteros da compaixão ou, do contrário, não serão autênticos homens de Deus”, afirmou.

O pregador elencou em seguida cinco posturas exigidas de um padre para que ele viva à exemplo Bom Pastor:

1. Ser EDUCADOR na misericórdia: ensinar o povo com a palavra a entrar na dinâmica da misericórdia. Falar às pessoas sobre o Deus que é misericórdia, que perdoa, mas que também exige não incorrer mais no erro.

2. Ser CELEBRANTE da misericórdia: estar disposto para acolher o penitente no confessionário, querer com prontidão receber aquele que procurar com fé e arrependimento a confissão. Quem vem precisa receber de um padre mais que a absolvição, precisa colher o efeito terapêutico do alívio de suas dores.

3. Ser o que deve VIVER a misericórdia: é ser um testemunho no meio da Comunidade; encontrando a discórdia, deve ser o promotor da reconciliação e da paz. Nunca estar como a causa das rupturas nem alimentá-las, mas ser o agente reconciliador.

4. Ser o que REZA a misericórdia: porque se ele faz suas orações, reza reconhecendo a misericórdia de Deus, então ele oferece ao povo não somente uma misericórdia superficial, mas entrega-a como um dom.

5. Ser o que SABOREIA a alegria da misericórdia: sendo alguém que experimenta também a misericórdia de Deus, saberá agir com bem mais misericórdia com aqueles que lhe procuram.

Por fim, o pregador, Pe. Acúrcio, lembrando que hoje sendo o dia em que todos os padres irão se confessar após a celebração penitencial da noite, pediu que o Clero rezasse meditando sobre os seus pecados, perguntando-se também onde faltaram com a misericórdia e onde agiram com maior misericórdia.

Por Pe. Márcio Henrique / Coordenador Diocesano da Pascom
Fotos:  Pe. Francisco Evaristo

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Facebook

Share This

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!