“Durante nove meses o Sacrário foi o ventre de Maria” Dom Dulcênio na Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus

Na última missa do ano, ocorrida nesta segunda-feira (31), na Catedral Diocesana de Nossa Senhora da Conceição,  Dom Dulcênio destacou a importância de Maria, Mãe de Deus, para os Cristãos Católicos, recordando o seu papel no processo de salvação humanidade.

Durante a Celebração Eucarística, concelebrada pelos Padres Luciano Guedes e Francisco de Assis, o Bispo Diocesano falou que Maria é considerada a Mãe da Liberdade, por ser ela, a Mãe do Salvador. “Maria por ser a Mãe de Deus, é igualmente Mãe da Liberdade, por ser a Mãe do Libertador. Neste mesmo sentido, Maria, Mãe do Redentor, como criatura que ela é, por causa dos méritos do seu filho, é a primeira dentre os redimidos, dentre os libertos”, afirmou.

“Durante nove meses o Sacrário foi ventre de Maria. Sacrário vivo. Maria carregou por nove meses no seu ventre o Salvador, aquele Salvador que hoje nós encontramos nos tabernáculos das nossas igrejas”, destacou Dom Dulcênio durante sua homilia dirigida aos fieis presentes na Catedral, e os ouvintes da Rádio Caturité.

O bispo ainda lembrou da mensagem do Papa Francisco, publicada por ocasião do 52º Dia Mundial da Paz, intitulada: “A boa política está a serviço da Paz”; destacando os doze vícios, que segundo Francisco, impedem a política de dar seguimento a todo seu potencial humano e social.

Ao final da Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus, Dom Dulcênio agradeceu a todos os colaboradores que contribuíram para a evangelização do povo de Deus, neste ano, em toda a Diocese de Campina Grande: o Clero local, padres e diáconos, seminaristas, coordenadores e  agentes de pastorais, movimentos e serviços.

Fotos: João Saraiva / Pascom Diocesana

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Facebook

Share This

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!