Dom Dulcênio vai ao presídio feminino para celebração do Dia das Mães

No último fim de semana o Bispo de Campina Grande, Dom Dulcênio Fontes de Matos, foi até o presídio feminino de Campina Grande. A visita teve o objetivo de levar uma palavra de amor e acolhimento às mulheres, em especial às mães, que estão privadas da liberdade. Na ocasião, ele presidiu a Santa Missa, que foi concelebrada pelo Frei Hermano, OFM, e contou com todo o apoio da Pastoral Carcerária, que faz o acompanhamento permanente às mulheres na casa de detenção.

Foi a primeira visita de Dom Dulcênio aos presídio aqui da cidade desde sua chegada, há 5 meses. “A Igreja está em todos os lugares, com todos os filhos de Deus. E só Deus pode julgar o coração de cada uma destas mulheres que estão em situação de reclusão. Vim até elas para falar de amor, de perdão, de arrependimento e de renovação. E isto serve para todos, inclusive para mim”, ressaltou o pastor diocesano.

Cerca de 60 mulheres participaram do momento. Para Eunice Farias, da Pastoral Carcerária, é comum que nem todas participem, e que isso faz parte do processo. “As que participaram ficaram bem atentas, e isso foi até elogiado pelo Bispo. Cantam, rezam bate palmas… Algumas ficam alheia ao que acontece, mas precisamos entender que algumas não iam a Igreja, a vida era o mundo e hoje vivem um tempo diferente. Mas são receptivas, acolhem e se trabalham para mudança”, esclareceu.

O trabalho da Pastoral Carcerária realiza, permanentemente, oficnas de oração e vida com as mulheres do presídio feminino. A missão prioriza a oração pessoal diária para uma conversão contínua e leva os participantes a aprender a orar para aprender a viver. “Nesse trabalho todo o que nos marca é a grandeza de Deus. Jesus já disse: ‘estarei convosco até o fim dos tempos’, e é ali, no meio dos menos favorecidos, dos excluídos, marginalizados que Jesus se faz muito presente”, conta Eunice. “Aquelas mulheres, muitas vezes, se sentem um nada, algumas são abandonadas pela família… mas quando chega a Igreja, chega o Bispo elas se renovam, se sentem especiais de novo”, finaliza.

Os encontros da Pastoral Carcerária no Presídio Feminino e também no masculino acontecem uma vez por semana, com duração de duas horas. Além do apoio espiritual a pastoral também colabora com auxílio jurídico.

Pascom Diocesana
Fotos: Maria Eunice – Pastoral Carcerária

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Facebook

Share This

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!