Assembleia Diocesana da Pastoral da Criança discute acompanhamento nutricional

Aconteceu nos dias 9 e 10 de novembro, no Centro Diocesano Dom Luiz Gonzaga Fernandes, no Bairro do Tambor a Assembleia Diocesana de Pastoral da Criança. Realizado anualmente, o encontro contou com a participação de coordenadores e representantes da pastoral nas paróquias da Diocese de Campina Grande/PB.

A Assembleia teve como objetivo fazer uma avaliação das atividades realizadas no ano em curso, e o planejamento pastoral para o ano de 2019. Para o diretor espiritual que acompanha a Pastoral da Criança, o Pe. Antônio Batista, a análise do trabalho realizado ao longo do ano de 2018 é muito satisfatória, demonstrando “o esforço, empenho e perseverança dos ainda poucos agentes pastorais que temos, mas que estão incansavelmente batendo à porta das pessoas com muita fé e desejo de evangelização”, comentou o sacerdote.

Ainda segundo o Pe. Antônio Batista, entre as expectativas para o novo ano está à adesão de novos agentes pastorais dispostos a expandir esta missão evangelizadora e atender a toda comunidade diocesana. “A pastoral da Criança tem um papel fundamental. Mesmo essa grande vantagem de que a pobreza vem diminuindo nos últimos anos, a pastoral nunca deixou de atuar na sua essência, nunca deixou de ser importante e válida na sua caminhada de acompanhamento as gestantes e as crianças”, ressaltou o padre.

Para a Bernadete, agente da Pastoral da Criança da cidade de Ouro Velho, o que a faz feliz nessa missão é ajuda a salvar vidas. “O Papa nos pede uma Igreja em saída, então ir ao encontro das pessoas, conhecê-las, orientá-las, ajudar as mães a cuidar melhor dos seus filhos, sobretudo no que diz respeito à saúde e ver os resultados é muito gratificante. Muitos não conhecem seus diretos e nem seus deveres. Digo sempre que não entrei na pastoral, mas sim que ela entrou em mim”, explicou emocionada a agente pastoral.

Como temática central das discussões, foi estudado através de oficinas de capacitação, o acompanhamento nutricional infantil, visto que problemas de saúde relacionados à desnutrição e obesidade são frequentemente observadas pelos missionários.

 

Texto: Adriana Araújo
Fotos: Carla Santos
Pascom Diocesana

 

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

Facebook

Share This

Assine a nossa newsletter

Junte-se à nossa lista de correspondência para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.



You have Successfully Subscribed!